Jornal Correio Braziliense

Organização do Oscar adota código de conduta após casos de assédio

Após expulsão de Harvey Weinstein da Academia, Oscar decide criar leis de conduta contra abusos sexuais

Correio Braziliense

- Foto: VALERY HACHE

Após os casos de assédio sexual que chocaram Hollywood, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas. organizadora do Oscar, decidiu adotar um código de conduta contra futuros abusos sexuais. Em e-mail enviado para os cerca de 8 mil integrantes, a academia alegou que medidas serão tomadas caso alguém "viole os padrões reconhecidos de decência". Recentemente, Harvey Weinstein, o primeiro a receber acusações de assédio e estupro, foi afastado da Academia do Oscar em outubro deste ano.

 

O e-mail foi enviado pelo diretor executivo da academia de cinema, Dawn Hudson, que reforça a posição da equipe em não aceitar pessoas que "abusam de seu status, poder ou influência", sendo passíveis de serem expulsos por "comprometer a integridade" da instituição.

 

Além de Weinstein, outros integrantes da Academia do Oscar foram acusados de assédio sexual. Kevin Spacey e Roman Polanski foram denunciados por atrizes de hollywood, no entanto, a direção do Oscar ainda não acionou o ator e o diretor com possíveis punições.