Livro com releituras presta homenagem a Manoel de Barros

Poeta faria 101 anos hoje e ganha obra em que escritores do Mato Grosso do Sul o reverenciam

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 19/12/2017 06:30

Arquivo Pessoal/Divulgação
 

Campo Grande — "O grande poeta de pequenas coisas" Manoel de Barros faria 101 anos hoje, quando será homenageado com diferentes presentes na capital sul-matogressense. A inauguração da estátua, em tamanho real do poeta, na Avenida Afonso Pena é um dos presentes. A obra de arte do  cartunista e escultor campo-grandense Victor Henrique Woitschach, o Ique, já está instalada.



Outro presente é o lançamento do livro 101 Reinvenções para Manoel — Um estudo sobre a influência da linguagem do poeta Manoel de Barros sobre a criação literária em MS. A 1ª edição da obra conta com 1.500 exemplares, e foi organizada pelos poetas e professores Fábio Gondim e Ana Maria Bernardelli.

A antologia traz 101 diferentes releituras e pontos de vista de consagrados e jovens autores sobre o poeta que mais vende livro no Brasil. “Parafrasear o estilo manoelino de escrever é uma tarefa impossível, mas orientamos os autores a se reinventarem para homenagear Manoel de Barros”, destaca Fábio Godim.

Segundo ele, a antologia vai surpreender, “pois como o poeta prima pela simplicidade, pela originalidade e por possíveis empregos de neologismos, enfim, pela herança da força mágica de suas palavras, essas que atraiam o nosso grande poeta irresistivelmente, porque nos enriquece,” explica.

Propositalmente o lançamento oficial foi escolhido para coincidir com a data de aniversário de Manoel e acontecerá simultaneamente em livrarias nas três maiores cidades do estado: Campo Grande, Dourados e Corumbá. Na capital o evento acontece na Livraria Leparole, a partir das 18h.

No lançamento, a escritora e poetisa Raquel Naveira falará sobre a obra literária de Manoel de Barros. A seleção da antologia recebeu textos de quase 200 autores de MS que foram submetidos à avaliação de uma banca especializada. Cada autor enviou de dois a cinco textos para serem submetidos à banca que, entre outros critérios, selecionou os textos em formato de poesia e prosa.

Influência


A primeira edição da obra, com 1.500 exemplares, foi publicada em sistema cooperativo, com recursos dos próprios autores selecionados com edição e produção final da Editora LeYa: “Decidimos investir neste projeto, em conjunto com o professor Fábio e demais autores, ao percebermos a influência bem forte que Manoel de Barros exerce sobre a escrita em Mato Grosso do Sul e no Brasil”, explica Ana Maria Bernardelli.

101 Reinvenções de Manoel trata-se do primeiro volume de uma trilogia: “O 102 Reinvenções de Manoel terá, além de escritores do MS, a presença de escritores de outros estados e com o 103 Reinvenções de Manoel, pretendemos englobar autores de todos os países que têm o português como língua oficial”, esclareceu Ana Maria Bernardelli.


Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.