Vocalista do grupo Shinee deixou carta de despedida

Na carta, Kim Jong-hyn fala sobre depressão e fama

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/12/2017 10:02 / atualizado em 20/12/2017 10:05

Reprodução
 
Kim Jong-hyun, vocalista da boyband sul coreana Shinee, foi encontrado inconsciente num apartamento nesta segunda-feira (18/12) em Seul, na Coreia do Sul. A morte do cantor de 27 anos foi confirmada nesta terça-feira (19). As investigações apuram que a causa da morte foi suicídio por inalação de gases. Além disso, uma carta deixada pelo cantor foi divulgada pela artista sul corana Nine, amiga de Kim Jong-hyn. 

De acordo com Nine, o cantor a aconselhou a divulgar o texto depois que ele "desaparecesse do mundo". No texto, que recebeu autorização dos familiares para divulgação, o artista fala sobre a fama e a depressão. 

“Eu estava devastado por dentro. A depressão foi aos poucos me devorando, até me consumir. Não consegui superá-la. Eu odiava a mim mesmo. Não houve resposta, mesmo que eu continuasse chorando. eu preferia parar se eu não pudesse respirar. Perguntei quem poderia ser responsável por mim. Eu estava sozinho. É fácil terminar. É difícil terminar. Eu tenho vivido nessa dificuldade. Eu queria fugir. Isso é certo. Eu queria fugir. A fama nunca foi para mim. “Nunca aprendi a transformar a dor aborrecida em alegria. A dor é apenas a dor. Não faça isso. Por quê? Por que eu não posso acabar sozinho? Eu tentei descobrir o porquê. Estou doente por causa de mim. É tudo culpa minha e não posso fazer isso (…) Nenhuma pessoa viva é mais difícil do que eu, e ninguém é mais fraco do que eu. Então foi difícil. Era difícil ser conhecido, atingido. Está esgotado por enquanto. Apenas diga que eu fiz meu melhor. Se você não pode rir, não me culpe. Obrigado. Eu estava realmente preocupado. Bom dia.”, desabafa Kim Jong-hyn na carta.
 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.