T.K Miller, de 'Deadpool', é acusado de agressão sexual

Uma ex-colega de faculdade relatou as agressões em entrevista ao portal The Daily Beast

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/12/2017 17:50 / atualizado em 21/12/2017 17:55

Reprodução/Internet
 
O ator, dublador e comediante T.J. Miller, conhecido pelos papéis em Deadpool e Silicon Valley, foi acusado de assédio e agressão sexual por uma ex-colega de faculdade. Em entrevista ao site The Daily Beast, a moça — que preferiu não se identificar — relatou as agressões, realizadas pelo ator quando os dois estudavam na George Washington University, em Washington, nos Estados Unidos.

A mulher mantinha um relacionamento com T.J Miller, que conheceu em um grupo de comédia da faculdade, o receSs. Ela conta que foi agredida diversas vezes, sem consentimento, durante relações sexuais. "Ele tentou diversas coisas sem me perguntar antes e nunca me perguntou se eu estava bem", relata a moça.

Em entrevista, ela contou que o ator a estrangulou e a socou na boca, fraturando um dente. "Nós estávamos ficando e, logo no começo, ele colocou suas mãos em meu pescoço e o apertou. Eu não conseguia respirar. Eu estava verdadeiramente assustada e completamente surpresa", explica. A mulher acrescentou: "Ele me penetrou analmente sem meu consentimento. Acredito que eu tenha dito um 'não' para ele em algum momento e ele não continuou, mas ele também tinha uma garrafa de cerveja com ele o tempo inteiro. Ele usou aquela garrafa para me penetrar sem meu consentimento".

A reportagem publicada no The Daily Beast acrescentou que colegas de faculdade encorajaram a mulher a prestar queixa. Um ano após o ocorrido, ela denunciou o ator a um conselho da universidade, mas a denúncia não resultou em medidas contra Miller.
 

Leia mais sobre assédio em Hollywood

 

 

 

O comediante e a atual esposa, Kate T. Miller, publicaram em suas redes socias uma carta sobre a polêmica. No texto, o casal diz: "Nós conhecemos essa mulher há mais de uma década, quando estudávamos juntos da faculdade. Ela tentou acabar com o nosso relacionamento naquela época", diz o texto, que classifica o relato da mulher como "contraditório".

"Ela foi convidada a deixar o nosso grupo de comédia na universidade por conta de seu comportamento preocupante e perturbador, o que a enfureceu imensamente, então ela ficou com uma fixação por nosso relacionamento e começou a dizer para as pessoas do campus 'Eu vou destruir os dois' e 'Eu vou arruinar os dois'".

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.