Lorde considera não se apresentar em Israel por conta dos conflitos locais

A cantora teme que apresentação em Tel Aviv legitime incorporação do país a Jerusalém e território palestino

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 22/12/2017 10:50 / atualizado em 22/12/2017 10:59

VALERIE MACON


Que a crise política e social na região do Oriente Médio está, cada vez mais, expoente, não é segredo para ninguém, porém a novidade é ver uma artista se engajando no tema. A cantora Lorde foi a público afirmar que considera não se apresentar em Israel devido às ações políticas do país.

Lorde, 21 anos, tem um show marcado em Tel Aviv em 5 de junho de 2018. Mas durante interação nas redes sociais, um fã pediu para que a cantora reconsiderasse a apresentação no local, já que, segundo ele, mesmo sem levantar discussões políticas, Lorde poderia legitimar as ações de Israel em relação a indexação de Jerusalém como a capital e os avanços sobre a Palestina.

Bem clara, a artista respondeu que pensa na opção do cancelamento do show. “Anotado. Eu tenho conversado com várias pessoas sobre essa situação e estou considerando todas as opções. Obrigado por me informar, estou aprendendo sempre”, escreveu.
 

Polêmica 


A polêmica em torno do assunto é grande e já fez grandes inimigos. No começo do ano, o grupo de rock Radiohead não levou em conta as críticas a apresentação no local e realizou o show em Israel. Em consequência, Roger Waters – ex-vocalista do Pink Floyd – foi a público tecer fortes críticas a banda britânica e os acusado de “implacável indiferença” e “despreocupação irracional”.

Para Lorde, o momento é delicado. A cantora está indicada na categoria de melhor álbum do ano no Grammy, prêmio que é variável a pressão popular.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.