Retrospectiva: Confira as maiores bilheterias do cinema em 2017

De A Bela e a Fera a It: A coisa, confira os filmes que mais geraram renda e encheram os cinemas no mundo inteiro neste ano

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/12/2017 15:00 / atualizado em 23/12/2017 15:06

Reprodução/Internet
 
 
Certas histórias nunca cansam. Prova disso é o sucesso do live-action da Disney para A Bela e a Fera, que lidera, até agora, as bilheterias de 2017. A Disney, inclusive, tem tudo para ostentar ainda mais, já que os números de Star wars: Os últimos jedi, nos últimos dias do ano, devem colocar o filme da produtora nas posições mais altas da lista. 

Como nos anos anteriores, super-heróis, franquias e remakes dominam o top 10 do cinema, que vai de A Bela e a Fera à adaptação do clássico de Stephen King, It: A coisa. Confira as 10 maiores bilheterias de 2017 nos cinemas.
 
 

A China nas bilheterias do cinema em 2017

Embora a lista, em geral, esteja dentro do esperado com as histórias já conhecidas pelo público dominando, há um detalhe importante nos números de 2017. A China e o mercado asiático provaram seu poder e foram fundamentais para algumas produções.

É o caso de Velozes e furiosos 8. A continuação da franquia não fez um número muito alto no mercado doméstico, mas teve aceitação avassaladora do público sobretudo na Ásia. Resultado: a bilheteria saiu de cerca de US$ 225 milhões nos EUA para US$ 1,235 bilhão no mundo todo. Com tudo isso, Velozes e furiosos assumiu a vice-liderança.

O mercado asiático também alavancou Piratas do Caribe: A vingança de Salazar. O filme protagonizado por Johnny Depp rendeu US$ 172 milhões no mercado doméstico. No geral, porém, o longa chegou à marca de US$ 794 milhões e ocupou a nona posição. Sem isso, é possível que tanto Velozes e furiosos quando Piratas do Caribe amargassem prejuízos. 

Já ouviu falar em Wolf Warrior 2? Provavelmente não, já que o longa nem estreou no Brasil. A produção, no entanto, ocupa o quinto lugar no ranking geral e arrecadou US$ 870 milhões. Quase tudo dentro da própria China, país de origem do longa de ação com qualidade duvidosa (pelo menos para o gosto ocidental). 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.