Publicidade

Estado de Minas

Após acusação de estupro, série com Ed Westick será regravada sem o ator

Filmagens já estavam finalizadas, mas ex-astro de Gossip girl será substituído


postado em 05/01/2018 15:14

(foto: AFP Photo)
(foto: AFP Photo)

Ed Westwick foi oficialmente retirado da minissérie Ordeal by innocence após ser acusado de estupro por três mulheres. De acordo com a BBC One, responsável pela produção ao lado da Amazon, as filmagens já estavam finalizadas e as cenas em que o ator aparecia serão regravadas até o final do mês. Ele foi substituído por Christian Cooke (Simplesmente acontece) no papel de Mickey Argyll. 

Ordeal by innocence é inspirada no livro homônimo de Agatha Christie, traduzido no Brasil como Punição para a inocência. A minissérie com três episódios finalizou as gravações no início de setembro e teve o processo de pós-produção interrompido depois que as denúncias contra Westwick se tornaram públicas. À época, a BBC afirmou que não faria "julgamentos" sobre o caso, mas repudiou o abuso sexual e afastou o ex-integrante de Gossip girl até que "o assunto seja resolvido". 

Ed também foi demitido da série White gold, cuja segunda temporada estava prestes a ser iniciada. Ele interpretava um dos personagens principais na produção, exibida na Inglaterra pela BBC e distribuído globalmente pela Netflix. Os supostos assédios se tornaram público em novembro, quando a atriz Kristina Cohen fez uma publicação no Facebook relatando que foi obrigada a ter relações sexuais com o artista britânico, anos antes. Alguns dias depois da grande repercussão tomada pelo caso, Aurélie Wynn divulgou desabafo semelhante. 

Em seguida, uma terceira mulher, identificada como Rachel Eck, também o denunciou, desta vez por meio de reportagem no site norte-americano Buzzfeed. Westwick usou o Twitter para se defender das duas primeiras acusações, negando veementemente que fosse culpado. "É desanimador e triste para mim que, por conta de duas publicações provavelmente falsas e não verificadas, há alguns nesta rede social que possam concluir que eu tenho algo a ver com tal conduta tão vil e horrível. Eu não tenho nada a ver e estou colaborando com as autoridades para que possam limpar o meu nome o mais rápido possível", escreveu ele. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade