Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Profissionais de saúde protestam no Hospital Federal do Andaraí, no RJ De acordo com o presidente do corpo clínico do hospital, Cláudio Pimenta Moraes, a unidade de saúde vêm sofrendo com a falta de material hospitalar

Agência Brasil

Publicação: 17/12/2013 14:58 Atualização:

Os manifestantes estenderam uma faixa com mais de 10 metros de comprimento no prédio do hospital com a frase 'SOS Andaraí' (Tomaz Silva/ Agência Brasil)
Os manifestantes estenderam uma faixa com mais de 10 metros de comprimento no prédio do hospital com a frase "SOS Andaraí"

Rio de Janeiro
– Pelo menos 100 profissionais de saúde de hospitais federais da capital, entre eles médicos e enfermeiros, fizeram nesta terça-feira (17/12) uma manifestação em frente ao Hospital Federal do Andaraí, na zona norte, por melhores condições de trabalho.

Os manifestantes estenderam uma faixa com mais de 10 metros de comprimento no prédio do hospital com a frase "SOS Andaraí". A Rua Gastão Penalva, que dá acesso ao hospital, foi interditada por policiais militares o que complicou o trânsito no entorno do bairro e atrapalhou quem tentava chegar à unidade de saúde.

De acordo com o presidente do corpo clínico do hospital, Cláudio Pimenta Moraes, a unidade de saúde vêm sofrendo com a falta de material hospitalar, com a área de emergência saturada, pacientes atendidos nos corredores, elevadores quebrados e obras interrompidas. "Nós estamos diante de uma situação calamitosa. A emergência está funcionando de maneira precária e temporária, em uma região de ambulatório com dois anexos que foram construídos para tentar resolver o problema”, ressaltou.

Leia mais notícias em Economia

Pimenta Moraes destacou que essas eram obras temporárias que “vêm se perpetuando ao longo do ano”. Ele acrescentou que falta material hospitalar e “diversas cirurgias estão sendo desmarcadas em função disso. Quem vêm aqui esperando ser atendido infelizmente tem que contar com a sorte", disse ele.

O médico também informou que a paralisação de hoje afetou as cirurgias de rotina e os ambulatórios, mas o atendimento do setor de emergência funcionou normalmente. "Estamos tentando chamar a atenção da sociedade para esse crime que está sendo cometido contra a saúde da nossa cidade. Queremos movimentar os profissionais e chamar a atenção para a falta de ação da estrutura pública e isso só prejudica a população" concluiu.

O presidente do Conselho Regional de Medicina (Cremerj), Sidnei Ferreira, defendeu a necessidade de novos concursos em caráter emergencial para a contratação de médicos e enfermeiros, com o objetivo de atender a demanda da população. Segundo ele, os problemas que os hospitais enfrentam são crônicos e amplamente denunciados. Ferreira disse que o fato é conhecido do Ministério da Saúde. “Somente com pessoal qualificado e obras sérias de infraestrutura reverteremos esse quadro".

Até o fechamento dessa matéria, o Ministério da Saúde e a direção do Hospital do Andaraí não haviam se pronunciado sobre o assunto.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.