Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Receita: espera de passageiros em voos internacionais cai para sete minutos O reforço no atendimento, que integra a Operação Verão 2013/2014, visa a evitar transtornos e atrasos no fluxo de passageiros em voos domésticos ou internacionais

Agência Brasil

Publicação: 20/12/2013 13:08 Atualização:

A Receita Federal informou que houve crescimento no número de funcionários que trabalham no atendimento a passageiros, no período de férias, nos três principais aeroportos brasileiros: Guarulhos, Galeão e Brasília. Em razão da medida, o tempo médio de espera de passageiros caiu para sete minutos em voos que procedem do exterior, abaixo do padrão internacional, que é 12 minutos.

O reforço no atendimento, que integra a Operação Verão 2013/2014, visa a evitar transtornos e atrasos no fluxo de passageiros em voos domésticos ou internacionais. De acordo com o Fisco, a operação está de acordo com o que foi planejado no âmbito do Comitê de Operações da Comissão Nacional de Autoridades Aeroportuárias (Conaero). A Receita informou também que, além do aumento do efetivo de pessoal, houve capacitação dos servidores, com novas medidas gerenciais e soluções de tecnologia.

Segundo os técnicos da Receita, foram adotadas outras medidas ao longo de 2013 para possibilitar maior agilidade durante a fiscalização e controle de bagagens e nos atendimentos aos passageiros de voos internacionais. Entre as medidas estão a eliminação da obrigatoriedade de apresentação da Declaração de Bagagens Acompanhada (e-DBA) para os viajantes sem bens a declarar e a adoção de declaração eletrônica e-DBV (Declaração Bens de Viajantes), a ser preenchida por aparelho móvel (tablets e smartphones) ou pela internet, exigência exclusiva para viajantes com bens a declarar; emissão de DARF pelo sistema eletrônico (e-DBV) e a possibilidade de pagamento com cartão de débito.

Leia mais notícias em Economia

Outra melhoria, informou a Receita, foi o aprimoramento da análise de risco dos voos (origem dos voos, por exemplo) e de passageiros (histórico de riscos, por exemplo), com redução da quantidade de verificações fiscais necessárias, permitindo melhor planejamento dos recursos humanos necessários.

Segundo a Receita Federal, também houve elevação do número e do padrão qualidade dos equipamentos de inspeção não invasiva (scanners). Para facilitar o fluxo, houve o desdobramento de filas de atendimento nos momentos de pico (duas ou mais filas), conforme a disponibilidade de espaço do aeroporto. Houve a integração dos órgãos e operadores das áreas de operação dos aeroportos, o que permitirá o planejamento antecipado das atividades.

Além dessas medidas, a Receita também destacou que houve melhoria na qualidade da informação disponibilizada para os viajantes mediante vídeo com esclarecimentos e também por meio do manual com dicas de viagens. A Receita também disponibilizou aplicativo para viajantes, acessível por aparelhos móveis em ambiente Android e iOS.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.