Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Motorista é indiciado por tragédia que matou quinze pessoas na BR-116 Ônibus que seguia de Curitiba para o Rio de Janeiro despenca em ribanceira e mata 15 pessoas. A polícia suspeita de que o condutor do coletivo tenha dormido ao volante. Ele vai responder por homicídio culposo - quando não há a intenção de matar - e lesões corporais

Diego Abreu

Julia Chaib - i

Publicação: 23/12/2013 07:00 Atualização:

Bombeiros trabalham na remoção das vítimas do acidente com o ônibus da Viação Penha, que ia de Curitiba para o Rio, com 54 pessoas a bordo  (Nelson Antoine/Fotoarena/Folhapress )
Bombeiros trabalham na remoção das vítimas do acidente com o ônibus da Viação Penha, que ia de Curitiba para o Rio, com 54 pessoas a bordo

O motorista do ônibus que despencou de uma ribanceira, em São Paulo, deixando 15 pessoas mortas e 31 feridas, foi indiciado pelos crimes de lesão corporal e homicídio culposo, quando não há intenção de matar. O grave acidente aconteceu na madrugada de domingo, na Rodovia Régis Bittencourt (BR-116). O veículo de dois andares, que ia de Curitiba para o Rio de Janeiro, saiu da pista na altura de São Lourenço da Serra, na região metropolitana de São Paulo. A Polícia Civil suspeita de que Oseas dos Santos Gomes, de 56 anos, tenha dormido ao volante.

O ônibus da Viação Nossa Senhora da Penha saiu da capital paranaense na noite de sábado, com 54 pessoas a bordo — 52 adultos, incluindo o motorista, e duas crianças. O acidente aconteceu por volta das 2h30. O coletivo caiu de uma altura de aproximadamente 10 metros antes bater no solo e tombar. Os corpos das vítimas foram levados para o Instituto Médico Legal de São Paulo. Os feridos foram conduzidos para três hospitais da região. Pelo menos 15 permaneciam internados até ontem à noite.

Leia mais notícias em Brasil

“Tudo indica que o motorista dormiu ao volante. Ele disse que só se lembrava de quando estava com o ônibus dentro do mato”, informou o delegado Renato Gonçalves Coletes, responsável pela investigação do acidente. Ele acrescentou que não havia sinais de frenagem nem de óleo na pista. Oseas Gomes foi submetido ao teste do bafômetro, que não detectou presença de álcool no sangue.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui

Tags:

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.