publicidade

Ministro do STF concede liminar autorizando supersalário

Marco Aurélio acolheu a argumentação do servidor porque a Mesa Diretora da Câmara mandou cumprir a decisão do TCU sem ouvir os envolvidos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 08/01/2014 08:48 / atualizado em 08/01/2014 08:59

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello concedeu liminar liberando um servidor da Câmara dos Deputados a receber supersalários. A medida, que não foi publicada pelo tribunal, abre precedente para que o benefício seja estendido aos 1.370 funcionários atingidos pela decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) de conter abusos. Em 16 de outubro de 2013, o TCU proibiu, no Legislativo, salários acima do teto do serviço público, de R$ 29,4 mil.

A decisão é relativa a um mandado de segurança impetrado pelo servidor da Câmara, que recebe R$ 34 mil com o acúmulo de função comissionada de R$ 6,7 mil e salário de R$ 28 mil. Antes da decisão do TCU, esse funcionário público tinha desconto de R$ 3,9 mil; depois, passou a ter abatimento de R$ 10,6 mil como forma de se corrigir o excesso.

Leia mais notícias em Economia

Marco Aurélio acolheu a argumentação do servidor porque a Mesa Diretora da Câmara mandou cumprir a decisão do TCU sem ouvir os envolvidos. “A Câmara dos Deputados, em nenhum momento, intimou os servidores que podem sofrer as consequências do cumprimento da decisão do TCU a apresentarem defesa no referido procedimento interno, de modo a estabelecer o contraditório necessário na via administrativa”, afirmou o ministro, em decisão de 18 de dezembro.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

publicidade

publicidade