Economia
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Cidadão sofre com a falta de peritos médicos e lentidão no atendimento Nas 1.443 agências espalhadas pelo país, o tempo médio de espera para a consulta com o perito é de 30 dias. No Distrito Federal, esse prazo chega a 44 dias

Guilherme Araújo

Publicação: 12/01/2014 08:20 Atualização:

Com sete pinos na coluna, Virginia Barbachan não conseguiu renovar o auxílio-doença por mais três meses (Carlos Vieira/CB/D.A Press)
Com sete pinos na coluna, Virginia Barbachan não conseguiu renovar o auxílio-doença por mais três meses


O descaso com o contribuinte nas agências do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) não se limita ao número insuficiente de funcionários para realizar o atendimento e à lentidão do sistema de informações. A má qualidade das consultas realizadas pelos peritos médicos e a longa espera até o dia marcado para a perícia — consultas exigidas para confirmar ou não o direito a um benefício previdenciário por problemas de saúde — também pesam na lista de queixas dos beneficiários.

Nas 1.443 agências espalhadas pelo país, o tempo médio de espera para a consulta com o perito é de 30 dias. No Distrito Federal, esse prazo chega a 44 dias, ainda melhor que o de estados como Maranhão (64 dias), Alagoas (56) e Amazonas (49). Para completar, no dia da consulta, os segurados são obrigados a aguardar em salas lotadas e abafadas, na fila por mais de duas horas até serem atendidos.

O INSS reconhece a falta de peritos e observa que a situação é ainda pior de dezembro a janeiro, em razão do período de férias. O órgão alega que a falta de médicos nessa época é o principal motivo do aumento do tempo de espera. O atendimento em outras áreas também sai prejudicado pela ausência de funcionários. Os postos têm 4.819 peritos concursados, sendo cerca de 60 no DF. Boa parte dos que deveriam estar nos consultórios cumprem licença médica ou saíram de férias.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.
Tags:

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: Taylor Colt
no Brasil não se forma médicos. se forma uma elite social. há outras formas de se formarem medicos, principalmente nas periferias... mas o cfm não quer isso. quer status! | Denuncie |

Autor: Ernani oliveira
DESCASO DESSE GOVERNO DO P Tralha!!! DESCASO COM OS IDOSOS!!! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.