Economia
  • (24) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Salários entre servidores do Distrito Federal chegam a variar em 2.115% Salários pagos pelo Executivo, Legislativo e Judiciário mostram grande diferença. O menor vencimento inicial é de R$ 1.034, na área da educação, e o maior, de R$ 22.911, na Justiça Trabalhista

Bárbara Nascimento

Publicação: 19/01/2014 08:00 Atualização:

Os 17 prédios que se estendem pela Esplanada dos Ministérios, semelhantes na cor e nas proporções, estilo inconfundível de Oscar Niemeyer, cujos traços se repetem no Congresso Nacional e no Supremo Tribunal Federal (STF), conferem à Brasília uma unidade que fez fama mundo afora. Mas essa uniformidade acaba por aí. Entre os funcionários que frequentam os edifícios que compõem o coração do funcionalismo público brasileiro, as diferenças são gritantes, sobretudo nos contracheques. Quando se compara os rendimentos da elite dos servidores com os da base dos trabalhadores dos Três Poderes, a distância chega a 2.115%.

O fosso salarial que separa o funcionalismo está explícito no Boletim Estatístico de Pessoal do Ministério do Planejamento. O menor ganho é o de técnico administrativo em educação, do Executivo, com vencimento básico inicial de R$ 1.034 por mês. Já o maior salário, de R$ 22.911 mensais, é pago a juízes dos Tribunais Regionais do Trabalho (TRTs). O levantamento não leva em consideração os salários de ministros do Supremo — o teto do serviço público, atualizado recentemente para R$ 29,4 mil — e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), de R$ 26 mil. Por uma simples razão: os cargos são preenchidos, na maioria das vezes, por indicados políticos. Não é preciso encarar um concurso.

Hoje, e nos próximos dias, o Correio traçará um perfil desse funcionalismo tão diverso. A meta é mostrar quem são as pessoas que ocupam os cargos com os maiores e os menores salários do Executivo, do Legislativo e do Judiciário, como chegaram ao posto que ocupam, suas conquistas e seus dissabores. Está claro, pelos números, que, entre os Três Poderes, as maiores diferenças salariais estão no Executivo (1.600%). E mais: para tristeza de um país que precisa tanto dar um salto no conhecimento, os menores vencimentos são pagos a trabalhadores da área de educação.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (24) comentários

Autor: Daniel Oliveira
O governo federal paga aos Engenheiros Agrônomos do INCRA (Ministério do Desenvolvimento Agrário), metade do que paga aos Engenheiros Agrônomos do Ministério da Agricultura. Até o ano de 2002 as duas carreiras recebiam valores iguais. | Denuncie |

Autor: lindaura rosa oliveira
Quem carrega este pais na s costas como educação- saúde- segurança é verdadeira vergonha. Por ex: Hoje hospital das forças armadas do Brasil que atende até presidência da república recebe menos que programa mais médicos. médicos cubanos que não pode fazer uma sutura pois não têm revalida. | Denuncie |

Autor: renato
Professor da educação básica - 1800; professor doutor - 9000; Médico - 10000; enfermeiro - 1500; juiz federal - 22000; Miriam Belchior (ministra do planejamento) - 45000. Verba gasta na copa - 35 bilhões | Denuncie |

Autor: Guilherme Rbr
Existe um "quê" de Terceiro Mundo nessas remunerações do serviço público brasileiro... As carreiras que DEVERIAM ser mais importantes (Educação, Saúde e Segurança) recebem os piores salários. Os melhores salários são pagos a burocratas, cargos "próximos ao rei" (legislativo), e "fiscais da coroa"... | Denuncie |

Autor: Cesar Lins
Nos Estados Unidos, existe uma tabela unificada de remuneração pra todos os funcionários públicos. Aqui no Brasil temos funcionários primários do Legislativo (garçons do Senado) ganhando mais que PHDs do Executivo... | Denuncie |

Autor: Raquel RRR
Lógica dos salários: - MUITO BEM REMUNERADO: Serviço bom para o Governo, ruim para o Povo (Ex.: fiscais, juízes, parentes/nepotismo...); - MAL REMUNERADO: Serviços imprescindíveis ao Povo mas indiferentes ao Governo (Ex.: professores, médicos, bombeiros, policiais...) | Denuncie |

Autor: Emídio sena
A renumeração, independente do órgão de lotação, deveria ser por escolaridade. Só assim seria mais justo e forçaria o funcionário sempre procurar especialização. Salvo engano, tem um projeto no Congresso com esse objetivo mas infelizmente não anda. | Denuncie |

Autor: José A. S. Neto
Eu, por diversas vezes, já fiz comentários a este respeito. O que é preciso é fazer uma COMPATIBILIZAÇÃO AMPLA E GERAL DE SALÁRIOS ENTRE TODOS OS ÓRGÃOS PÚBLICOS de forma que ninguém tenha salário diferenciado por conta do órgão em que trabalha - isto NÃO É CRITÉRIO DE VALORAÇÃO DE SALÁRIO (remunera. | Denuncie |

Autor: José A. S. Neto
Pois é ! Quem é mais importante para o futuro do país ? - - - Um professor(a) ou um burocrata do judiciário ? Depois não sabem porque de tanta violência, de tanta bandidagem, etc. Conheço uma empresa com funcionários de nível PHD cujos salários estão em nível de motoristas de outros órgãos. | Denuncie |

Autor: Antonio Silva
Algumas categorias recebem reajuste todo ano, enquanto outras ficam as vezes uma década sem repor sequer a inflação... | Denuncie |

Autor: lupercio santos
Exemplo do GDF, que tem duas polícias, só que na militar o soldado recebe meus de um terço do salário de um agente e vinte por cento do salário de um funcionario do Detran, Vergonha nacional, isso é o PT que se diz dos trabalhadores. | Denuncie |

Autor: Bruno Santos
eu não entendo essas "pesquisas"... incluem Juízes para fazer a apuração, mas se esquecem de Ministros do Poder Executivo, Presidente da República e Parlamentares... todos os vencimentos iniciais é BEMMMMM superior a R$ 22.911,00 | Denuncie |

Autor: Alvaro Brito
Vamos acabar com essa de que técnico é nível médio. Temos que ter a justa adequação da tabela salarial desses cargos técnicos no Brasil, que são exercidos por servidores com nível superior, inclusive doutorado. CHEGA DE DISCRIMINAÇÃO! . | Denuncie |

Autor: valdenira araujo
Como sempre, a EDUCAÇÃO é a menos valorizada! O importante é que todas as mais valorizadas passaram pela menos valorizada. | Denuncie |

Autor: Felipe Costa
E há mais uma coisa, o cargo de ministro de 1a classe na diplomacia não é inicial. Na carreira entra como 3o secretário e o final dela é esse cargo. E juiz do TRT não é alcançado por concurso, mas alcancado ao longo da carreira de juiz, que se inicia como juiz substituto. Devemos dar ia é de César. | Denuncie |

Autor: orlando sousa
Por favor, leiam o livro Assassinato de Reputações e dêem o troco nas próximas eleições | Denuncie |

Autor: Jean Car
E mesmo assim com tanta diferença gritante salarial a quantidade de pessoas que querem entrar e passar pelo gargalo do serviço público é enorme!!! | Denuncie |

Autor: Jean Car
E mesmo assim com tanta diferença salarial gritante | Denuncie |

Autor: Marcelo
Essa diferença salarial é que está desmotivando os Policiais Militares. Entre as carreiras de nível superior no DF, a PM é a com o salário mais baixo. Sem contar as de nível médio que já ultrapassaram a PM. | Denuncie |

Autor: João Batista Francisco Amancio
É uma realidade, cabe a nós cidadãos reivindicar por melhorias. Ir as ruas protestar para que esses cargos em comissão deixem de existir. Mostrar para a sociedade que todos são iguais de direito perante a lei. Concurso público sim é o melhor caminho qualidade dos serviços prestados a sociedade. | Denuncie |

Autor: nilson moraes
Excelente matéria, gostaria que nas próximas seja mostrada a realidade aqui do DF, em especial na "segurança pública" onde ocorre uma esmagadora inversão de valores", quem corre o maior risco de morte é o menos remunerado. Espero que essa realidade seja apresentada. | Denuncie |

Autor: Fernando Vidal
No jornal impresso, pode-se ler r que os menores salários são pagos aos servidores da Universidade Federais, isto a técnicos-administrativos e professores dos quais se exige doutorado, além de curso superior mais 6 anos de estudo. Dos outros não se exige isto e inciam ganhando mais de R$ 10.000,00. | Denuncie |

Autor: Andréia Silva
A área da saúde tb é muito desvalorizada, sem contar a falta de servidores. Pq ninguém fica na famosa PGPE famoso plano de pobres do executivo, por mto tempo. Os salários são de fome! | Denuncie |

Autor: João Feitoza
O jeito é estudar mais. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas