publicidade

FMI reduz de 2,5% para 2,3% a projeção de crescimento do PIB do Brasil

Já a expectativa de avanço do país em 2015 caiu de 3,2% para 2,8%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 21/01/2014 11:30

Rosana Hessel


O Fundo Monetário Internacional (FMI) revisou as perspectivas de crescimento da economia global e cortou novamente as projeções do Brasil em relação ao último relatório de outubro de 2013. Reduziu as estimativas de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro de 2,5% para 2,3%, neste ano. A taxa de avanço do país no ano que vem caiu de 3,2% para 2,8%.

O novo relatório do Panorama Econômico Global divulgado na manhã desta terça-feira pelo FMI indica que mundo retomou o rumo do crescimento e que as expansões de 2015 serão maiores que as deste ano. O Brasil, em 2014, terá um ritmo de expansão menor que o resto do mundo, que avançará 3,7% e acima da alta de 3,6% prevista em outubro. A projeção de alta do PIB global, em 2015, foi mantida em 3,9%.



De acordo com o estudo, o avanço da economia brasileira ficará abaixo da média calculada para a América Latina, de 3%, neste ano, e de 3,3%, no próximo. O Brasil ainda estará na lanterna entre as nações emergentes que integram o anagrama Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), denominação criada pelo Goldman Sachs para os países em desenvolvimento com crescimento acelerado.

O Fundo informou que várias economias emergentes, apesar se beneficiarem com a recuperação da demanda externa dos países desenvolvidos e da China, ainda estão com seus mercados internos crescendo menos do que o esperado. É o caso do Brasil e da Rússia, que tiveram suas projeções reduzidas tanto para 2014 quanto para 2015 em relação ao último levantamento de outubro. Enquanto o corte da economia brasileira ficou 0,2 e 0,4 ponto percentual para os dois anos, o da russa foi de apenas 0,1 ponto percentual em cada ano, para 2% e 2,5%, respectivamente. A África do Sul teve redução de 0,1 ponto percentual no PIB de 2014, para 2,8%. A projeção para 2015 não teve alteração. Já as taxas de crescimento da China e da Índia neste ano aumentaram de 7,2% para 7,5% e de 5,2% para 5,4%, respectivamente. No próximo ano, a estimativa de alta do PIB chinês passou de 7,1% para 7,3% e a do PIB indiano de 6,3% para 6,4%.

Conforme os dados do FMI, os países emergentes deverão avançar 5,1%, neste ano, e 5,4%, em 2015, projeções praticamente estáveis em relação as anteriores (de 5,1% e 5,5%, respectivamente). Pelas novas estimativas do Fundo, a Zona do Euro sairá da recessão e voltará a registrar crescimento neste ano e no próximo. O órgão elevou de 2,6% para 2,8% a expectativa de expansão dos Estados Unidos para este ano. No entanto, reduziu a taxa de avanço do PIB norte-americano em 2015, de 3,4% para 3%.

publicidade

Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade