publicidade

Interesse pelo serviço público se concentra em pessoas com até 30 anos

Analistas percebem o início de um processo de "rejuvenescimento" da máquina pública

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 22/01/2014 08:26 / atualizado em 22/01/2014 08:30

Bárbara Nascimento , Antonio Temóteo

Paula Rafiza/Esp. CB/D.A Press


Eles e elas estudam horas a fio e deixam de lado, muitas vezes, a família, os amigos e os amores. Tanto esforço tem um único objetivo: ingressar no serviço público. São milhões de brasileiros que, nas salas de cursinhos e em bibliotecas de todo o país, preparam-se para se tornar o futuro do funcionalismo. O Correio traçou, nas últimas semanas, um perfil de quem são os interessados em ocupar um dos cobiçados postos públicos.

Os candidatos são, em sua maioria, jovens e mulheres. Têm entre 18 e 30 anos. “As pessoas saem da faculdade e emendam com o cursinho, rapidamente ganham ritmo de estudo e logo passam no concurso”, explica a coordenadora pedagógica do IMP Concurso, Ranil Aguiar. Por isso mesmo, acabam tendo o serviço público como primeiro emprego. Recém-formada, a arquivista Flora Reinharbt Carvalho, 21 anos, por exemplo, concluiu a graduação na Universidade de Brasília (UnB) há 10 meses e já se dedica a entrar na carreira pública.

Leia mais notícias em Economia

“Procurei emprego na rede privada, fiz até algumas entrevistas, mas, como a maioria dos meus colegas, acabei me rendendo ao funcionalismo. Falta mercado”, justifica. Filha de uma servidora, ela conta que recebeu muita influência em casa. “Minha mãe diz que é importante garantir o meu futuro, nunca vou precisar me preocupar com desemprego”, completa. Flora disputa uma vaga de arquivista na Polícia Federal.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade