Economia
  • (5) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Arrecadação de tributos chega ao recorde de R$ 1,1 trilhão em 2013 Os gastos do governo, no entanto, cresceram em ritmo ainda maior para manter a máquina pública

Deco Bancillon

Publicação: 23/01/2014 08:53 Atualização:

Um dos cinco pactos lançados pela presidente Dilma Rousseff em junho do ano passado, o ajuste fiscal será feito às custas do bolso do contribuinte. Sem conseguir diminuir a gastança de dinheiro público, o governo teve de recorrer à Receita Federal para cumprir a meta de economizar uma parcela dos recursos públicos para pagar os juros da dívida, e, com isso, fazer o chamado superavit primário. Em 2013, o Leão abocanhou nada menos que R$ 1,1 trilhão em impostos e contribuições federais, volume mais de 4% superior ao do ano precedente, já descontada a inflação do período. Só em dezembro, a arrecadação chegou a R$ 118,3 bilhões. Ambos os números foram os maiores já registrados pelo governo desde 1995.

O mercado não esperava um resultado tão forte. A consultoria Tendências estimava que a arrecadação de dezembro alcançasse R$ 100,4 bilhões. “Foi um número realmente surpreendente”, disse um analista, que pediu anonimato. Para o especialista em contabilidade pública Raul Velloso, o governo deve recorrer cada vez mais às arrecadações recordes para compensar a falta de disposição para cortar despesas públicas. “Num ano eleitoral, reduzir gastos é suicídio político. Então, para conseguir cumprir as metas fiscais, o Executivo vai atacar o que consegue, que é justamente estimular a arrecadação”, disse.

Leia mais notícias em Economia

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (5) comentários

Autor: agostinho rocha
Com essa tabela que considera 2,6 salários mínimos renda esse leão logo logo fará uma lipo. | Denuncie |

Autor: agostinho rocha
O governo deveria considerar 2,6 salários mínimos, de acordo com o mínimo do DIEESE que seria R$2900,00 e não R$724,00. | Denuncie |

Autor: agostinho rocha
Tributar as grandes fortunas e salários como fazem países sérios, o governo não tem peito. | Denuncie |

Autor: agostinho rocha
Os programas assistenciais do governo liberal do PT têm sido bancado pelas classes C e D, uma vez que o peso do leão considera 2,6 salários mínimos renda! | Denuncie |

Autor: agostinho rocha
Considerar 2,6 salários mínimos como tributável a IR é um desrespeito ao trabalhador. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas