Economia
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Argentina limita compra de divisas a dois mil dólares mensais Segundo o chefe de Gabinete de Ministros, a decisão restringe a trabalhadores, profissionais e pequenos empresários

France Presse

Publicação: 27/01/2014 12:04 Atualização:

Buenos Aires - A Argentina flexibilizou nesta segunda-feira (27/1) a compra de divisas, que estará limitada a um teto mensal de 2 mil dólares e disponível apenas para trabalhadores, profissionais e pequenos empresários, anunciou o chefe de Gabinete de Ministros, Jorge Capitanich, em uma coletiva de imprensa.

"Poderão comprar até 2 mil dólares mensais todos os trabalhadores, 'monotributistas' (profissionais) e autônomos (pequenos empresários) com renda declarada na Administração Federal de Receitas Públicas (AFIP, arrecadador)", disse Capitanich. Todas as operações deverão ser autorizadas pela AFIP através de um processo em seu site. Não poderão adquirir divisas em bancos e casas de câmbio os que declararem ter renda mensal menor que 7.200 pesos mensais (900 dólares) e tampouco as empresas ou grandes investidores, segundo a regulamentação divulgada.

Leia mais notícias em Economia

O imposto de 35% para compras com cartão de crédito no exterior seguirá em vigor, embora na sexta-feira tenha sido anunciada sua diminuição a 20%. Sobre a compra de divisas, proibida desde 2011, pesará uma taxa de 20%, mas o comprador ficará isento da tributação se depositar os dólares em um banco em um período de até 365 dias.

O levantamento do impopular controle cambiário que proibia a compra de dólares para poupança foi anunciado na sexta-feira, em reação à incerteza por uma dura situação monetária e fiscal, com as reservas do Banco Central em queda e uma inflação anual que ronda os 30%, segundo as consultoras privadas.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Éder Aquino
A Argentina está "quebrada" o problema é a Argentina puxar o Brasil para o "buraco" também......Já vimos isso muitas vezes no passado não tão distante assim......Realmente paises na América do Sul não vão pra frente mesmo, volta e meia entram em crise profunda, ou seja, pobre é sempre pobre...!! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas