Economia
  • (9) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Seguidores da Umbanda e Candomblé pagam R$ 15 mil por trabalhos de santos No Brasil, as duas religiões reúnem 1,1 milhão de seguidores

Simone Kafruni

Publicação: 29/01/2014 08:23 Atualização:

Culto no Centro Espírita Nossa Senhora da Glória: fiéis se preparam para ser atendidos por pais e mães de santo em busca de ajuda espiritual (Bruno Peres/CB/D.A Press)
Culto no Centro Espírita Nossa Senhora da Glória: fiéis se preparam para ser atendidos por pais e mães de santo em busca de ajuda espiritual


Dar de graça o que de graça receber com humildade, caridade e fé. Esse é o lema da Umbanda, religião brasileira que mistura vários elementos do cristianismo, do espiritismo e de cultos africanos. Sem uma organização vertical rígida, como a que existe no catolicismo, na Umbanda cada terreiro é responsável por sua própria gestão administrativa e financeira. Os templos são mantidos pelos filhos de fé, como também são chamados os umbandistas, e pelos líderes religiosos, os pais e mães de santo.

Cálculos conservadores mostram que, quando somadas as mensalidades pagas pelos fiéis, as doações feitas pelos seguidores, a arrecadação de fundos com eventos e as receitas do comércio e da fabricação de artigos usados nos cultos, o faturamento da Umbanda chega a pelo menos R$ 60 milhões por ano. No total, conforme o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há 1,1 milhão de umbandistas no Brasil, o correspondente a 0,6% da população.

Leia mais notícias em Economia

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

Esta matéria tem: (9) comentários

Autor: Suzzie Valladares
Outra coisa, Umbanda e Candomblé são muito diferentes. Umbanda, conforme orientações de Zélio e Ramatis, NÃO PODE FAZER "TRABALHOS". Se fizer, não é Umbanda. O Candomblé faz trabalhos e está em seu direito, faz parte de sua fé e práticas religiosas. Para mim,todo trabalho espiritual deve ser gratuito | Denuncie |

Autor: Suzzie Valladares
A manuntenção do templo é responsabilidade dos fieis. O aluguel de 100m² no Plano custa certa de R$4000, comprar R$ 400.000. Água, luz, impressao tem custo. O errado é o dirigente da casa cobrar dinheiro dos fiéis para se sustentar ou vive em luxo, ele tem que ter um emprego "comum" para ter salário. | Denuncie |

Autor: Éder Aquino
Depois falam mal de pastores também interessante...........!!! | Denuncie |

Autor: César Dahm
Meus caros, só se pode falar do que se conhece. Assim, são princípios da Umbanda a "manifestação do espírito para a prática da caridade". Diga-se de passagem, caridade é de graça. A reencarnação, o carma, a mediunidade, dentre outros.Crê-se num só Deus! Salve a Umbanda... | Denuncie |

Autor: Almir Lima
Desfazendo a confusão : Dentre as religiões espiritualistas temos a Umbanda, o Candoblé e o Espiritismo (que é MUIIIIIIITO diferente das anteriores). Embora alguns locais de culto sejam designados de "Centros Espíritas", aquelas religiões não são o ESPIRITISMO (São Umbamda e Candoblé). | Denuncie |

Autor: Diego Moreira Fabiano
Na umbanda nenhum trabalho é cobrado!! | Denuncie |

Autor: Edgard Carvalho
O Ser Humano esta sujeito a erros mas não devemos generalizar pois conheço Centros de Umbanda que não pedem nada em troca do auxilio espiritual | Denuncie |

Autor: Edgard Carvalho
O Ser Humano está sujeito a cometer erros , mas não devemos generalizar pois conheço centros de u | Denuncie |

Autor: Anderson Alves Garcia
É isto que denigre a imagem do espiritismo. Doutrinas que não são espíritas, mas espiritualistas e que ao invés de se dedicar ao bem e ao amor ao próximo, muitas vezes se deixam levar pelas paixões e ainda por cima cobram o q recebem de graça dos céus, desvirtuando a mediunidade como moeda de troca. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.