Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Petróleo fecha em alta em Nova York a 97,19 dólares o barril Depois de perder mais de um dólar na segunda-feira, por causa dos temores sobre o crescimento da economia mundial, os preços do petróleo se recuperaram nos Estados Unidos

France Presse

Publicação: 04/02/2014 19:56 Atualização:

Npva York - Os preços dos contratos futuros do petróleo se recuperaram nesta terça-feira (4/2) em Nova York, com os operadores prevendo uma demanda sólida nos Estados Unidos, antes do relatório sobre as reservas semanais de petróleo no país, apesar dos temores sobre a economia mundial.

O barril de "light sweet crude" (WTI) para entrega em março ganhou 76 centavos, a 97,19 dólares, no New York Mercantile Exchange (Nymex). Em Londres, o barril de Brent do mar do Norte para entrega em março, terminou em 105,78 dólares no Intercontinental Exchange (ICE), em queda de 26 centavos em relação a segunda-feira.

Depois de perder mais de um dólar na segunda-feira, por causa dos temores sobre o crescimento da economia mundial, os preços do petróleo se recuperaram nos Estados Unidos, seguindo a tendência compradora dos mercados financeiros.

Leia mais notícias em Economia

"Como mostra a recuperação de Wall Street, os investidores esperam um certo fortalecimento da economia" no futuro, "o que deve garantir uma forte demanda de petróleo nos Estados Unidos", disse Carl Larry, de Oil Outlooks and Opinion.

O mercado estudará também de perto os dados do departamento de Energia (DoE) sobre reservas semanais que devem ser publicados na quarta-feira. "Antecipamos uma queda das reservas em Cushing", centro de armazenamento de Oklahoma, referência para o WTI, lembrou Andy Lipow, da Lipow Oil Associates.

Esta queda seria interpretada "como uma nova confirmação de que o mercado de petróleo e as infraestruturas necessárias funcionan bem" nos Estados Unidos.

Por outro lado, "quando se preveem novas ondas de frio nos Estados Unidos nos próximos dias, os operadores esperam um aumento da demanda de produtos destilados, como o combustível para aquecimento", acrescentou Larry.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas