publicidade

Tráfego aéreo global de passageiros subiu 5,2% em 2013, informa Iata

A capacidade das companhias aéreas subiu em 4,8%, enquanto a taxa de ocupação média, ou seja, a porcentagem de assentos ocupados, foi de 79,5%, uma alta de 0,4% em relação a 2012

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 06/02/2014 18:07

France Presse

O tráfego aéreo global de passageiros subiu 5,2% em 2013 em comparação ao ano anterior, informou a Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata) nesta quinta-feira (6/2).

"Observamos um saudável crescimento da demanda em 2013, apesar do contexto econômico muito difícil. Houve uma clara tendência de melhora ao longo do ano, o que é um bom sinal para 2014", disse o chefe da Iata, Tony Tyler em um comunicado.

A capacidade das companhias aéreas subiu em 4,8%, enquanto a taxa de ocupação média, ou seja, a porcentagem de assentos ocupados, foi de 79,5%, uma alta de 0,4% em relação a 2012.

Tyler disse que a melhora das taxas de ocupação era um sinal claro de que o setor aéreo continuou eficiente.

A demanda nos mercados internacionais subiu 5,4%, levemente acima do crescimento de 4,9% visto para voos domésticos.

Os maiores crescimentos no Oriente Médio (11,4%), seguido pela região Ásia Pacífico (7,1%), América Latina (6,3%) e África (5,2%).

O crescimento do mercado da Europa foi o segundo menor, com 3,8%, marcando uma desaceleração da taxa recorde de 5,3% em 2012.

Leia mais notícias em Economia

A América do Norte teve a menor taxa de crescimento no último ano, a 2,3%.

A Iata previu que as companhias aéreas estão no caminho para obter lucros recordes, citando uma queda dos preços do petróleo e fusões para a melhor perspectiva do setor.

A Associação disse que os lucros devem alcançar US$12,9 bilhões em 2013 e pode aumentar a US$19,7 bilhões este ano.

Se as previsões de 2014 estiverem certas, seria o maior lucro já registrado pelo setor, segundo a Iata, embora essa quantia esteja dividida entre centenas de companhias aéreas.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade