publicidade

Comitê avalia causas de apagão que deixou 6 milhões de pessoas sem luz

Segundo dados oficiais do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), 71% das obras de transmissão estão atrasadas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 13/02/2014 14:51

Sílvio Ribas

As autoridades que formam o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) acabaram de iniciar, no Ministério de Minas e Energia (MME), a reunião para avaliar as causas do apagão da terça-feira (13/2) da semana passada, que deixou 6 milhões de pessoas sem luz em 13 estados e no Distrito Federal.

Leia mais notícias em Economia

Presidido pelo ministro Edison Lobão (MME), o encontro deve encerrar no fim da tarde, sem garantias de que haverá uma declaração ao final. O mais provável é a emissão de um comunicado. A expectativa é a confirmação da hipótese de que um raio foi o responsável pela derrubada de duas linhas de transmissão em Tocantins.

Segundo dados oficiais do próprio CMSE, 71% das obras de transmissão estão atrasadas. Nas obras de geração, 64% estão fora do cronograma, com atraso médio de 8,5 meses. A média de expansão de geração e transmissão nos últimos anos também é menor que o crescimento projetado para a próxima década.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade