publicidade

País tem sobra de energia para garantir fornecimento, diz ministro Lobão

"Como não contamos com esse quadro, eu tenho que entender que esse risco praticamente não existe", destacou o ministro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 14/02/2014 13:46 / atualizado em 14/02/2014 19:10

Agência Brasil

O ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou nesta sexta-feira (14/2) que o risco de desabastecimento de energia elétrica no país é mínimo. No entanto, ressaltou Lobão, existe sempre uma taxa mínima de risco, se as condições forem absolutamente adversas, se não houver chuva.
“Como não contamos com esse quadro, eu tenho que entender que esse risco praticamente não existe”, destacou o ministro, que participou da apresentação do novo diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Reive Barros dos Santos.

Leia mais notícias em Economia
Lobão é o presidente do Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico, que apresentou ontem (13) relatório sobre o suprimento de energia para este ano. “Os reservatórios estão baixos, mas estamos vendo os estudos, que indicam boas possibilidades de chuvas daqui para frente. O que nós dissemos no relatório foi uma palavra de segurança para o consumidor dizendo que o sistema é bom e planejado. Nós temos sobra de energia para garantir o fornecimento em momentos difíceis como esse”, acrescentou.

O ministro falou ainda sobre o déficit de R$ 5,6 bilhões para 2014, apresentado pela Aneel, e o impacto que pode haver na conta de luz dos consumidores. Ele informou que ainda hoje terá uma reunião com representantes do Tesouro Nacional para discutir o assunto, mas que o momento ainda não é de tomada de decisão. “O governo vai avaliar e decidir o que fazer. Estamos estudando o cenário inteiro e depois tomaremos alguma decisão, sobretudo do ponto de vista do Tesouro. Mas não há, neste momento, nenhuma fixação de regras, normas e decisões”, disse Lobão.

publicidade

publicidade