Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Espanha corta déficit comercial em quase metade em 2013 Exportações atingem novo recorde e importações caem devido à demanda doméstica fraca

France Presse

Publicação: 21/02/2014 15:35 Atualização:

Madri- O déficit comercial da Espanha caiu quase pela metade em 2013 com as exportações atingindo um novo recorde e as importações caindo devido à demanda doméstica fraca, em um país onde uma em cada quatro pessoas está desempregada, disseram as autoridades nesta sexta-feira (21/2).

A diferença entre as exportações e as importações na Espanha, a quarta-feira economia da zona do euro, caiu 48,1% no ano passado em relação ao nível de 2012.

Leia mais notícias em economia

O resultado foi um déficit de 15,9 bilhões de euros, disse o ministro da Economia.

Os países da zona do euro sob pressão de suas finanças públicas estão buscando maior eficiência com profundas reformas, em grande parte, para obter um crescimento orientado pelas exportações e muitos deles estão mostrando sinais de progresso.

Portugal e Irlanda melhoraram muito seus balanços comerciais, inclusive a Grécia, apesar dos últimos dados apontando o primeiro superávit desde 1948 sugerirem que agora ele está sendo conduzido pelas exportações.

A Espanha exportou produtos e serviços avaliados em 234,24 bilhões de euros, um aumento de 5,2% em relação a 2012 e o maior nível desde que os dados começaram a ser registrados em 1971, acrescentou em um comunicado.

As importações alcançaram 250,19 bilhões de euros, uma queda de 1,3% no ano anterior.

O governo conservador do primeiro-ministro Mariano Rajoy está apostando nas exportações como o motor da recuperação para a Espanha, que saiu da recessão com um crescimento de 0,1% no terceiro trimestre.

O país modificou as normas trabalhistas para dar às empresas mais poder para cortar salários, demitir funcionários ou modificar o trabalho deles para estimular a competitividade e reduzir a taxa de desemprego que atingiu 26,03% no final de 2013.

A balança comercial da Espanha, em março, registrou seu primeiro superávit desde 1971, principalmente devido a uma forte queda nas importações causada pela fraca demanda interna.

Em dezembro, o déficit comercial caiu em 41,4% em relação ao mesmo período do ano anterior a 1,83 bilhão de euros.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

:: Publicidade



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas