publicidade

Petróleo termina em queda em Nova York, a 103,33 dólares o barril

O barril do tipo "light sweet" (WTI) para entrega em abril perdeu 1,59 dólar no New York Mercantile Exchange (Nymex), fechando a 103,33 dólares

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 04/03/2014 18:30

France Presse

Nova York - Os preços do petróleo recuaram nesta terça-feira em Nova York, em meio à crise ucraniana, estimulando os temores de perturbações no mercado da energia. O barril do tipo "light sweet" (WTI) para entrega em abril perdeu 1,59 dólar no New York Mercantile Exchange (Nymex), fechando a 103,33 dólares.

Em Londres, o barril de Brent do mar do Norte com o mesmo vencimento terminou em 109,30 dólares no Intercontinental Exchange (ICE), uma baixa de 1,90 dólar, em comparação à segunda-feira.

Na segunda, o WTI havia alcançado seu nível mais alto desde setembro, frente aos temores dos investidores de que as exportações da Rússia - segundo produtor mundial de gás e primeiro de cru - sejam afetadas pela violência, ou pelas sanções econômicas que podem ser adotadas pelos países ocidentais.

Mas "a Rússia retirou as tropas que participavam dos exercícios militares perto da fronteira ucraniana e (o presidente russo) Vladimir Putin deu declarações conciliadoras, que levaram os mercados de matérias-primas a perder os lucros da véspera", constataram analistas da Morgan Stanley.

Leia mais notícias em Economia

"Putin não parece querer fazer da Crimeia uma nova província russa. A ideia de um conflito armado está descartada por enquanto", afirmou Robert Yawger, da Mizuho Securities USA.

Os operadores também esperam para quarta-feira a publicação do informe semanal sobre as reservas de petróleo nos Estados Unidos. "Esperamos uma alta das reservas de cru e uma queda dos produtos refinados por causa dos trabalhos de manutenção feitos atualmente nas refinarias", comentou Matt Smith, da Schneider Electric.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade