Economia
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Seca do Brasil deve criar deficit mundial de 2 milhões de sacas de café Segundo a Organização Internacional do Café, não há previsão de um mercado equilibrado "mesmo com um aumento esperado da produção colombiana"

France Presse

Publicação: 07/03/2014 13:15 Atualização: 07/03/2014 17:02

Plantação de café no Espírito Santo  (Paulo de Araújo/CB/D.A Press)
Plantação de café no Espírito Santo


Londres -
A seca vivida pelo Brasil deixará o mercado mundial de café sem ao menos 2 milhões de sacas necessários para o pleno abastecimento em 2014-2015, declarou nesta sexta-feira (7/3) a Organização Internacional do Café (OIC).

O deficit de produção será "de ao menos 2 milhões de sacas", declarou em uma coletiva de imprensa em Londres o diretor-executivo da OIC, o brasileiro Roberio Oliveira Silva. Cada saca tem 60 quilos. A escassez é atribuída "em grande parte à seca brasileira", declarou o diretor da organização que reúne os países produtores e que tem sua sede na capital britânica. "Mesmo com o aumento esperado da produção colombiana, não prevemos um mercado equilibrado", concluiu Oliveira Silva ao término da reunião semestral da OIC.

Leia mais notícias em Economia

Oliveira Silva informou que está à espera de que as autoridades brasileiras comuniquem as perdas exatas na colheita de café para ter uma ideia mais precisa da escassez. O Brasil é o primeiro produtor e exportador mundial e viveu em janeiro sua pior seca em décadas. O estado de Minas Gerais, onde a maior parte dos cultivos de café do país se localizam, foi particularmente afetado por este tempo anormalmente seco, justo em pleno amadurecimento dos frutos, que serão colhidos a partir de abril.

A perspectiva de escassez no mercado fez os preços dispararem e a variedade arábica - dois terços da produção brasileira - alcançou nesta semana seus preços mais altos em dois anos. O preço superou os 2 dólares a libra em Nova York, enquanto a variedade robusta, que é cotada em Londres, alcançou 2.136 dólares a tonelada, seu valor mais alto em quase um ano. A escassez coincidirá com um período de expansão da demanda, com um crescimento esperado de 2,4% em 2013, segundo estimativas comunicadas por Mauricio Galindo, chefe de operações da OIC.

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Elvio Padua
É uma boa matéria, mas mudem o título, Mundial está escrito errado está "Mundical" | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

:: Publicidade



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas