publicidade

Copa e eleições vão travar os leilões na área de transporte neste ano

Enquanto isso, editais permanecem empoeirados nas gavetas do governo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 17/03/2014 08:01

Sílvio Ribas

Paulo H. Carvalho/CB/D.A Press - 31/3/06

A campanha eleitoral antecipada e a Copa do Mundo de futebol estão impedindo que novas rodadas de concessões de infraestrutura de transportes saiam do papel neste ano. Os planos de transferência à iniciativa privada da administração de portos, aeroportos, rodovias e ferrovias, que pareciam ter sido, finalmente, destravados no fim de 2013, já esbarraram nos obstáculos do calendário. Para piorar, problemas verificados nos últimos anos, como questionamentos do Tribunal de Contas da União (TCU), ações na Justiça e falhas na elaboração de projetos de engenharia, continuam retardando outras licitações.

Leia mais notícias em Economia


O governo Dilma Rousseff esteve numa longa queda de braço com o setor privado para viabilizar o seu Programa de Investimentos em Logística (PIL), considerado não só a saída para gargalos históricos — como o do escoamento da safra de grãos —, mas também a alavanca para atrair recursos e acelerar a atividade econômica como um todo, de forma sustentável. A maior dificuldade estava na meta de contratar décadas de serviços públicos com tarifas baixas e taxas de retorno consideradas atraentes pelos investidores. Ajustes foram feitos, resistências vencidas e leilões ocorreram, com destaque para o quarto trimestre do ano passado.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade