Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Demanda das empresas por crédito cresce 7,1% em fevereiro, indica Serasa A alta da procura das empresas por crédito em fevereiro foi concentrada nas micro e pequenas empresas, com crescimentos de 7,6% ante janeiro deste ano e 13,3% na comparação com fevereiro de 2013

Agência Brasil

Publicação: 18/03/2014 12:14 Atualização:

A demanda das empresas por crédito cresceu 7,1% em fevereiro ante janeiro, segundo levantamento divulgado nesta terça-feira (18/3) pela Serasa Experian. Na comparação com fevereiro do ano passado, o aumento chegou a 12,4%. No acumulado do primeiro bimestre deste ano, a alta da procura por crédito pelas empresas atingiu 6,2%.

Segundo os economistas da Serasa, o feriado de carnaval, que este ano caiu no início de março, impulsionou os empresários na busca por crédito durante o mês passado com objetivo de antecipar a aquisição de insumos para produção e formação de estoques.

A alta da procura das empresas por crédito em fevereiro foi concentrada nas micro e pequenas empresas, com crescimentos de 7,6% ante janeiro deste ano e 13,3% na comparação com fevereiro de 2013. Com isso, o segmento acumulou alta de 6,7% na procura por crédito no primeiro bimestre de 2014.

Leia mais notícias em Economia

Nas médias e grandes empresas, as demandas por crédito avançaram em menor intensidade em fevereiro: alta mensal de 1,2% nas médias e de 1,4% nas grandes empresas. No acumulado do primeiro bimestre, as grandes empresas registraram aumento de 10,7% na procura por crédito. Já nas médias houve recuo de 2%.

De acordo com a Serasa, na análise por setor, as indústrias puxaram a alta da demanda empresarial por crédito em fevereiro com alta de 30% na comparação com janeiro. Além da antecipação da produção devido ao feriado do carnaval, os economistas ressaltam que a base de comparação estava defasada já que houve queda de 16,4% na busca das indústrias por crédito em janeiro.

Nas empresas comerciais e de serviços, o crescimento da demanda em fevereiro foi bem menor: 3,7% nas comerciais e 4,5% nas de serviços.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas