publicidade

Paulistanos estão menos confiantes sobre os rumos da economia

Quando se compara com março do ano passado, destacaram-se as mulheres (-23,5%), pessoas que ganham mais de dez salários mínimos (-23,1%) e paulistanos com menos de 35 anos (-22,1%)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 21/03/2014 13:36

Agência Brasil

A percepção dos paulistanos com o momento econômico atual e sobre as perspectivas futuras da economia teve queda de 7,8% em março, na comparação com fevereiro. O índice ficou em 125,8 pontos em uma escala de 0 (pessimismo total) a 200 pontos (otimismo total).

O estudo, divulgado nessa sexta-feira (21/3) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), também mostra que, em relação a março de 2013, o recuo foi ainda maior, de 21,4%. A marca é a pior desde janeiro de 2009, quando ficou em 125,2 pontos.

A retração foi observada nos segmentos renda, gênero e faixa etária. Os principais recuos em março, na comparação com fevereiro, ocorreram entre os paulistanos com renda de até dez salários mínimos (-10,4%), entre as mulheres (-9,3%) e entre as pessoas com 35 anos ou mais (-8,7%).

Leia mais notícias em Economia   

Quando se compara com março do ano passado, destacaram-se as mulheres (-23,5%), pessoas que ganham mais de dez salários mínimos (-23,1%) e paulistanos com menos de 35 anos (-22,1%). O índice que avalia o sentimento das pessoas com a situação corrente chegou a 132,4 pontos em março, uma queda em relação aos 142,6 pontos registrados no mês anterior. O outro subindicador, que capta a perspectiva futura, caiu de 132,2 pontos em fevereiro para 121,4 pontos em março.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade