Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Conferência debate diretrizes do Plano de Economia Solidária do Rio As políticas públicas de acesso a crédito integram o conjunto de diretrizes a serem debatidas na conferência

Agência Brasil

Publicação: 27/03/2014 16:07 Atualização:

Foi aberta nesta quinta-feira (27/3), no Rio de Janeiro, a 3ª Conferência Municipal de Economia Solidária, preparatória para a conferência estadual sobre o mesmo tema, programada para maio próximo, e para a conferência nacional (Conaes), prevista para novembro deste ano. O evento resulta de parceria com o Fórum Municipal de Economia Solidária.

Leia mais notícias em Economia


O Secretário de Desenvolvimento Econômico Solidário (Sedes) da prefeitura, Vinicius Assumpção, disse à Agência Brasil que a conferência tem a função de apresentar as diretrizes do Plano Municipal de Economia Solidária.

As políticas públicas de acesso a crédito, pelo pequeno empreendedor, integram o conjunto de diretrizes a serem debatidas na conferência, que prossegue até amanhã (28), bem como as garantias de participação dos micro e pequenos empreendedores, em condições de igualdade, nos pregões públicos e nas compras governamentais.

“Nós estamos discutindo o fomento, para poder melhorar a questão da economia solidária em todo o município do Rio de Janeiro. Como o poder público pode melhorar a sua atuação para que a gente possa empoderar esses empreendedores”, disse Vinicius. Todo o trabalho será desenvolvido dentro da lógica da economia solidária, “que é a lógica do cooperativismo, de se criar e colocar esses empreendimentos em rede”, destacou.

Atualmente, a capital fluminense tem dez redes na área da economia solidária. “A gente pega os empreendedores daquela região, faz eles conversarem entre si e aí eles formam essa rede, trocam informações, fazem ações conjuntas”. Dessa forma, acabam participando do Circuito Carioca de Economia Solidária, que ocorre nas praças da cidade, envolvendo atividades como comércio e artesanato.

O secretário trabalha para integrar as ações da Sedes com as ações das demais áreas do governo municipal. Uma das ideias, segundo ele, é levar as feiras de economia solidária para dentro dos polos gastronômicos. “Nós estamos querendo pegar todas as ações que a prefeitura tem, e fazer com que as ações possam potencializar os empreendedores”, concluiu.

Participam da conferência representantes de diferentes setores e segmentos organizados, com a meta de construir políticas públicas de geração de trabalho, renda e desenvolvimento local.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas