Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Distribuidora de Goiás tem pior desempenho em ranking da Aneel Além de 35 distribuidoras consideradas de grande porte, foram avaliadas 28 concessionárias consideradas de menor porte

Agência Brasil

Publicação: 28/03/2014 17:04 Atualização:

A Companhia Energética de Goiás Distribuição (Celg-D) ficou em último lugar no ranking elaborado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que listou todas as concessionárias de distribuição de energia elétrica do país em relação à qualidade do serviço prestado em 2013. A Celg-D atende a 2,5 milhões de unidades consumidoras localizadas em 237 municípios goianos. Procurada pela Agência Brasil, a empresa ainda não se posicionou sobre o resultado do ranking.

A lista foi dividida em dois grupos, de acordo com o porte da empresa. Além de 35 distribuidoras consideradas de grande porte, foram avaliadas 28 concessionárias consideradas de menor porte. Os resultados de 2013 podem ser acessados no site da Aneel.

Leia mais notícias em Economia

No mercado maior, as melhores colocadas foram a Companhia Energética do Ceará, seguida da Companhia Luz e Força Santa Cruz, de São Paulo, e da Companhia Energética do Maranhão. As três piores foram a Celg-D, em último lugar; a Light Serviços de Eletricidade, do Rio de Janeiro, em penúltimo; e a Companhia Energética do Pará.

Entre as empresas de menor porte, as três melhores estão na região Sul do país: Empresa Força e Luz João Cesa, de Santa Catarina; Força e Luz Coronel Vivida, do Paraná; e Muxfeldt Marin & Cia., do Rio Grande do Sul. As três piores neste mercado foram a Companhia de Eletricidade do Amapá, em 28º lugar; a Centrais Elétricas de Carazinho, do Rio Grande do Sul; e a Iguaçu Distribuição de Energia Elétrica, de Santa Catarina.

A avaliação é elaborada com base no Desempenho Global de Continuidade (DGC), formado a partir da comparação dos índices de interrupção do fornecimento de energia para os consumidores. Segundo a Aneel, o ranking é um instrumento que incentiva as concessionárias a buscarem a melhoria contínua da qualidade do serviço. Desde o ano passado, o ranking é usado para definição do Fator X, que determina a redução que deve ser aplicada no cálculo do reajuste da tarifa.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas