Economia
  • (2) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

População recebe pouco por imposto pago no país, indica pesquisa Relatório do IBPT, que compara carga tributária e qualidade de vida em 30 países, mantém Brasil na última colocação como pior aplicador de recursos

Diego Amorim

Publicação: 04/04/2014 08:10 Atualização:

A constatação já é tão óbvia quanto revoltante: o Brasil continua sendo o país que pior aplica os tributos arrecadados. Os brasileiros são os que mais pagam impostos e, em contrapartida, os que têm os piores serviços públicos. Nessa quinta-feira (3/4), pela quinta vez, o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT) divulgou pesquisa que compara a carga tributária e a qualidade de vida em 30 nações. O resultado foi o de sempre.

Sem muitas surpresas, o Brasil amarga o último lugar do ranking, posição que ocupa desde a primeira edição do estudo. O Correio antecipou esse cenário em dezembro do ano passado (veja fac simile). À frente, com um retorno mais digno dos valores recolhidos, aparecem países como Uruguai e Argentina. “E ainda falam que o Brasil é a locomotiva da América Latina, o líder do continente e não sei mais o quê. Como? De que forma?”, provoca o presidente do IBPT, João Eloi Olenike.

Leia mais notícias em Economia

A pesquisa leva em conta dados oficiais referentes à arrecadação em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) e Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) dos 30 países com maior carga tributária. Os Estados Unidos, seguidos por Austrália, Coreia do Sul e Irlanda, estão entre os que melhor devolvem à população, em forma de bem-estar, o valor dos tributos. A Bélgica se destacou desta vez, após saltar do 25º para o 8º lugar.

O ano base da pesquisa divulgada ontem é 2012, mas o IBPT começou a trabalhar com os números do ano passado e é quase certo que o Brasil não deixe a constrangedora colocação atual. “A verdade é que nosso IDH está estacionado, e a carga tributária não para de crescer”, diz Olenike. “Da maneira como as coisas andam, é muito difícil que o Brasil deixe a última posição do ranking a curto prazo. Não é pessimismo, são os números”, emenda o tributarista.

Esta matéria tem: (2) comentários

Autor: danie rodrigues cruz
A FARSA DA INFLAÇÃO PARA TENTAR ELEGER O MORDOMO...AÉ SIM O CASEIRO DOS EUA... | Denuncie |

Autor: Mikhail
Excelente matéria Diego! Informações assim devem ser lembradas nas eleições. É extremamente necessária uma reforma tributária! | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

PUBLICIDADE



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas