publicidade

Policiais federais fazem novo protesto por melhores condições de trabalho

Eles reivindicam reposição inflacionária aproximada de 38%, que corresponde ao período de sete anos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 08/04/2014 15:20

Agência Brasil

Ed Alves/ CB/ D.A. Press

Agentes, escrivães e papiloscopistas da Polícia Federal fizeram nesta terça-feira (8/4) mais um ato de protesto por aumento salarial e melhores condições de trabalho. Desde o início de fevereiro, os policiais têm promovido paralisações pontuais com o objetivo de fazer com que o governo federal negocie com a categoria.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal, Flávio Werneck, diante da “intransigência” do governo nas negociações, a categoria está avaliando a possibilidade de uma paralisação por tempo indeterminado.

“Por enquanto, estamos fazendo as paralisações, mas poderemos parar por tempo indeterminado caso as negociações não avancem”, disse Werneck à Agência Brasil. Segundo ele, agentes, escrivães e papiloscopistas reivindicam reposição inflacionária aproximada de 38%, que corresponde ao período de sete anos.

Leia mais notícias em Economia


Além disso, a categoria tem pressionado o órgão a apresentar uma proposta para definição das atribuições dos policiais federias. Segundo Werneck, hoje não estão estabelecidas as regras, os procedimentos e a definição de cargos para os policiais que atuam, principalmente, nas áreas de fronteira (marítima e terrestres), nos aeroportos e no controle químico e de armas.

“Sem atribuição, muito policiais estão atuam fora da atividade-fim. Aqui no edifício-sede da Polícia Federal, cerca de 70% dos policiais estão com desvio de função, trabalhando em áreas administrativas”, criticou Werneck.

Procurada pela Agência Brasil, a direção da Polícia Federal não se manifestou.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade