Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Dilma anuncia R$ 400 milhões para obras de barragem no Rio Grande do Sul Segundo Dilma, a barragem vai melhorar o abastecimento de água em uma região do estado que sofre com a seca

Agência Brasil

Publicação: 11/04/2014 13:44 Atualização:

A presidente Dilma Rousseff anunciou hoje (11) a autorização para contratação da obra da Barragem de Arroio São Sepé, no centro-oeste do Rio Grande do Sul. A obra faz parte da segunda etapa do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2) e deverá custar R$ 400 milhões.

A presidenta fez o anúncio ao final da cerimônia de formatura de mil estudantes do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) na capital gaúcha. “Nunca vim a Porto Alegre sem trazer um presente. Quero anunciar aqui que acertei com o governador e o autorizei a contratar a barragem de São Sepé, que tem um valor aproximado de R$ 400 milhões.”



Segundo Dilma, a barragem vai melhorar o abastecimento de água em uma região do estado que sofre com a seca. “Chove muito no Rio Grande do Sul, nós sabemos disso. Mas tem épocas que não chove não, aqui também tem seca. E essa barragem é justamente para regularizar ao abastecimento de água, tanto humano, mas também para a produção, para os animais, para a produção industrial, serviços, enfim, para sustentar uma região importante do estado”, avaliou.

Durante a formatura, a presidenta voltou a defender a valorização do ensino profissionalizante e a dizer que o Brasil precisa ser um país de técnicos. “O Pronatec é a afirmação da importância que o nosso país deve cada dia mais dar à formação profissional e à capacitação”. Dilma citou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, formado pelo Serviço Nacional da Indústria (Senai) em um curso técnico. “Sempre lembro que um torneiro mecânico se tornou presidente deste país e é considerado um grande presidente. O Lula sempre dizia: tenho dois diplomas, um de torneiro mecânico, o outro, de presidente.”

Leia mais notícias em Economia

Dilma disse ainda que os estudantes do programa não devem nada ao governo porque os cursos, oferecidos em parceria com o Sistema S, são pagos com recursos da arrecadação de impostos. “Não é nenhum favor do governo, porque o governo paga o curso com o dinheiro que arrecada dos impostos de cada um de vocês. Todos estão sendo benefíciados porque cada um de vocês trará um beneficio muito grande. Um país muda quando vocês melhoram de vida”, disse aos formandos.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.

:: Publicidade



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas