publicidade

Merkel diz que volta da Grécia ao mercado mostra retorno da confiança

Merkel visita Atenas nesta sexta-feira ao término de uma semana satisfatória para a Grécia, que voltou aos mercados depois de quatro anos de quarentena financeira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 11/04/2014 14:27

France Presse

REUTERS/Fabrizio Bensch

Atenas - A chanceler alemã Angela Merkel, em visita a Atenas, afirmou nesta sexta-feira (11/4) que a emissão da dívida grega realizada na véspera pela primeira vez em quatro anos prova o "regresso da confiança" nesse país duramente afetado pela crise. "Continuaremos apoiando a Grécia (...)", acrescentou a chanceler em coletiva em Atenas junto ao primeiro-ministro Antonis Samaras.

Merkel visita Atenas nesta sexta-feira ao término de uma semana satisfatória para a Grécia, que voltou aos mercados depois de quatro anos de quarentena financeira.

A Grécia retornou na quinta-feira ao mercado da dívida pela primeira vez desde 2010, e conseguiu captar três bilhões de euros em uma emissão de títulos com taxa de juros de 4,75%, segundo anunciou o ministério das Finanças. "A resposta dos mercados foi estimulante, os mercados escolheram a Grécia", disse o vice-primeiro-ministro Evangelos Venizelos, que também ocupa o cargo de ministro das Relações Exteriores.

A última operação grega com títulos a cinco anos havia acontecido em fevereiro de 2010, com uma taxa de juros de 6,1%. Desde então, o país emitia apenas bônus a curto prazo.

Leia mais notícias em Economia

A Grécia foi a primeira vítima da crise da dívida na Eurozona, no fim de 2009. Sem conseguir obter financiamento com credores privados, teve que recorrer a resgates internacionais da União Europeia (UE), do Banco Central Europeu (BCE) e do FMI, que chegaram a 240 bilhões de euros. Isto permitiu evitar a falência do país, o que teria ameaçado a própria existência do euro.

A bem-sucedida colocação da dívida da Grécia mostra que sua economia caminha na direção correta, comentou também a diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional. "Vemos a emissão que ocorreu hoje (quinta-feira), que recebeu um excesso maciço de solicitações, como indicação de que a Grécia caminha na direção correta", declarou Lagarde.

"Ainda há muito a ser feito, o programa não acabou, mas há um claro sinal de que o retorno aos mercados, que claramente é um objetivo de qualquer programa do FMI, está no horizonte", acrescentou.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade