Economia
  • (1) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Terceirizados do call center do Banco do Brasil fazem paralisação Entre os 26 itens da pauta de reivindicações, o principal é o reajuste linear dos salários de 10%

Vera Batista

Publicação: 24/04/2014 13:35 Atualização:

Cerca de 150 trabalhadores terceirizados da central de atendimento do Banco do Brasil (call center) fazem uma paralisação de 24 horas, na tentativa reabrir as negociações com a BB Tecnologia e Serviços - novo nome da Cobra Tecnologia. Eles estão reunidos em frente à sede da empresa, no Edifício D. Ângela, no Setor Comercial Sul, em Brasília. O objetivo, segundo Rodrigo Franco, secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Telecomunicações do DF (Sinttel-DF), é reabrir nas negociações iniciadas na data-base da categoria, em 1º de abril.

Entre os 26 itens da pauta de reivindicações, o principal é o reajuste linear dos salários de 10%. Atualmente o piso da categoria é de R$ 760. A intenção e elevar a remuneração mensal para R$ 836. “A empresa ofereceu o máximo de 7% e parou de conversar com a gente. Queremos reabrir nossos espaços de negociação e discutir melhores condições de trabalho”, destacou, ao revelar que os grevistas estão sendo pressionados pelos surpervisores, por mensagem pelo celular, para voltarem ao trabalho.

Leia mais notícias em Economia

Esta matéria tem: (1) comentários

Autor: Luiz Sergio
De quem já esteve lá: Na minha época supervisor era funcionário terceirizado igual o atendente . Não é do BB. Deveria ter o mínimo de respeito pelo movimento justo dos outros, já que o salário de supervisor é consideravelmente mais alto que do atendente e trabalha BEM menos. | Denuncie |

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas