publicidade

Alimentos sobem com menos intensidade em SP e ajudam a frear inflação

A correção dos preços dos alimentos passou de uma alta de 1,86% para 1,56%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 25/04/2014 09:28

Agência Brasil

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) na cidade de São Paulo, teve alta de 0,57% na terceira prévia de abril, o que mostra uma redução no ritmo de aumento de preços, já que na apuração passada a taxa tinha indicado variação de 0,63%. Esse resultado reflete a redução na intensidade de correção dos preços dos alimentos, que passou de uma alta de 1,86% para 1,56%.

No entanto, o grupo alimentação continua sendo o de maior impacto inflacionário. Dos sete grupos pesquisados, quatro apresentaram acréscimos: despesas pessoais (de 0,89% para 0,98%); saúde (de 0,86% para 1,04%); vestuário (de 0,10% para 0,20%) e educação (de 0,04% para 0,09%).

Leia mais notícias em Economia

Em transporte, o índice registrou decréscimo, com aumento de 0,28% ante 0,44%, e em habitação, os preços ficaram praticamente estáveis, com variação de -0,14% ante -0,15%.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade