publicidade

Atendimento ruim e preços caros fazem clientes de planos irem à Justiça

Dificuldade de atendimento e elevação de preços pelas operadoras levam cada vez mais clientes a recorrerem ao Poder Judiciário. Em alguns casos, nem liminar garante tratamento

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 28/04/2014 06:08 / atualizado em 28/04/2014 08:24

Bárbara Nascimento

Os constantes desrespeitos e negativas de cobertura por parte dos planos de saúde têm levado as operadoras, com cada vez mais frequência, ao banco dos réus. Mas ter uma liminar nas mãos não significa, necessariamente, que o procedimento seja realizado. Muitas vezes, conseguir atendimento se torna uma verdadeira saga. De acordo com denúncia de leitores, além da negativa dos planos, os médicos, temendo o descredenciamento caso realizem procedimentos autorizados pela Justiça, mas não pela operadora, têm se recusado a fazer cirurgias.

Leia mais notícias em Economia

“É muito comum termos medidas liminares que não são cumpridas. E isso afronta o estado democrático de direito, especialmente se você considera que a pessoa corre risco de vida”, afirma a advogada do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), Joana Cruz. Segundo ela, as empresas utilizam várias cláusulas contratuais — as letras miúdas — para intimidar o consumidor. “Muitas vezes, elas (operadoras) não colocam a ameaça em prática, por saberem que não teria chance em um tribunal, mas a atitude ajuda que as pessoas não procurem a Justiça”, completa.

A advogada especialista em Saúde Suplementar Daniela Trettel afirma que a atitude é ilegal. “Mais uma vez, sempre que há um problema na cadeia de saúde, o maior prejudicado é o consumidor, que é o elo mais fraco. É uma espécie de chantagem com o médico: é ilegal e imoral”, explica.

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade