publicidade

Crédito para famílias sobe pelo terceiro mês seguido, indica BC

A inadimplência do crédito direcionado subiu 0,1 ponto percentual para empresas e famílias e ficou em 0,5% e em 1,8%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 29/04/2014 12:21

Agência Brasil

A taxa de juros do crédito para as famílias subiu pelo terceiro mês seguido. De fevereiro para março, a taxa subiu 0,2 ponto percentual e chegou a 41,6% ao ano. No caso das empresas, a taxa ficou estável em 23,1% ao ano, informou nesta terça-feira (29/4) o Banco Central (BC). A inadimplência ficou estável tanto para empresas (3,3%) quanto para famílias (6,5%). O BC considera inadimplência atrasos superiores a 90 dias.

Esses dados são do crédito livre, em que os bancos têm autonomia para aplicar o dinheiro captado no mercado e definir as taxas de juros.

No direcionado (empréstimos com regras definidas pelo governo, destinados, basicamente, aos setores habitacional, rural e de infraestrutura), as taxas de juros subiram para empresas e famílias. No caso das pessoas jurídicas, a alta ficou em 0,1 ponto percentual, com taxa de 8% ao ano. Para as famílias, a taxa subiu 0,8 ponto percentual e chegou a 8% ao ano.

Leia mais notícias em Economia

A inadimplência do crédito direcionado subiu 0,1 ponto percentual para empresas e famílias e ficou em 0,5% e em 1,8%, respectivamente.

O saldo das operações de crédito do sistema financeiro chegou a R$ 2,759 trilhões, com aumento de 1% no mês e 13,7%, em 12 meses. Em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, o crédito correspondeu a 55,9%, ante 55,8% de fevereiro e 54,1% de março de 2013.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade