publicidade

Indicador de Antecedente de Emprego tem maior queda desde julho de 2013

Na avaliação da FGV, o resultado %u201Csinaliza o aprofundamento da tendência de desaceleração do ritmo de contratações nos próximos meses%u201D

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 08/05/2014 12:20

Agência Brasil

O Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp) , divulgado nesta quinta-feira (8/5), pela Fundação Getulio Vargas (FGV) recuou 3,2% em abril deste ano, na comparação com o mês anterior, considerando-se dados da série livre de influência sazonal.

Segundo a Fundação Getulio Vargas, esta foi “a maior queda” desde julho do ano passado, quando o indicador recuou 5,6%. Na avaliação da fundação, o resultado “sinaliza o aprofundamento da tendência de desaceleração do ritmo de contratações nos próximos meses”. A FGV ressalta que a queda “é captada também na métrica de médias móveis trimestrais”.

Leia mais notícias em Economia

A Fundação Getulio Vargas informou, ainda, que os componentes que mais contribuíram para a queda do Indicador de Antecedentes de Emprego, de março para abril, foram os indicadores que medem o grau de satisfação com a situação atual dos negócios: a Sondagem da Indústria teve variação de - 4,4%, enquanto que o otimismo com a evolução do mercado de trabalho nos meses seguintes, medido pela Sondagem do Consumidor caiu 4,3% no período.

O Iaemp é construído como uma combinação de séries extraídas das Sondagens da Indústria, de Serviços e do Consumidor, tendo capacidade de antecipar os rumos do mercado de trabalho no país.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade