Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Inflação medida pelo INPC fica praticamente estável no último mês Considerando o período de 12 meses até abril, o índice acumula alta de 5,82%, superior à taxa de 5,62% dos 12 meses anteriores

Publicação: 09/05/2014 13:45 Atualização:

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) atingiu 0,78% em abril, ficando praticamente estável em relação ao 0,82% de março (queda de apenas 0,04 ponto percentual). Na comparação com abril de 2013, quando a taxa ficou em 0,59%, houve aumento. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (9/5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Com o resultado de abril, o INPC acumula variação nos primeiros quatro meses do ano de 2,90%. O resultado é 0,24 ponto percentual acima da taxa de 2,66% de igual período de 2013. Considerando o período de 12 meses até abril, o índice acumula alta de 5,82%, superior à taxa de 5,62% dos 12 meses anteriores.

Segundo o IBGE, os produtos alimentícios aumentaram 1,34% em abril, enquanto os não alimentícios subiram 0,54%. Em março, os resultados foram 1,88% e 0,37%, respectivamente.  

Leia mais notícias em Economia

Entre os índices regionais, o maior foi o registrado em Fortaleza (1,21%) em virtude da alta de 2,68% nos preços dos alimentos consumidos em casa, acima da média nacional (1,62%). A região metropolitana de São Paulo (0,54%) apresentou o menor índice.

O INPC é calculado pelo IBGE desde 1979 e se refere às famílias com rendimento monetário de um a cinco salários mínimos. O índice abrange informações de dez regiões metropolitanas, além de Brasília, Goiânia e Campo Grande.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas