publicidade

Itália quer ampliar parcerias com mercado brasileiro, diz embaixador

Atualmente, a maior parte dos brasileiros vê a nação europeia como referência na alimentação, na moda e no design, mas não na alta tecnologia

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 13/05/2014 09:11

Paulo Silva Pinto

A Itália se esforça para deixar de ser conhecida aqui como o país da pizza. Atualmente, a maior parte dos brasileiros vê a nação europeia como referência na alimentação, na moda e no design, mas não na alta tecnologia, que é responsável pela maior parte das exportações do país europeu ao Brasil. “Não se trata de querer mudar a imagem. Confirmamos a reputação nesses setores, mas queremos também explorar mais os outros”, explica o embaixador italiano em Brasília, Raffaele Trombetta.

Para ajudar nesse esforço, um iate ocupará o lugar de carros no estacionamento da embaixada nesta semana. A embarcação foi construída pela Azimut, estaleiro italiano que produz em Itajaí (SC), e ficará exposta hoje durante o seminário “Excelência Italiana — Tecnologia para a Cooperação Ítalo-Brasileira”. O evento, para cerca de 200 convidados, terá mesas de discussão sobre quatro temas: design e certificação de interiores; qualidade e segurança alimentar; náutica desportiva e comercial; e óleo e gás.

Leia mais notícias em Economia

A matéria completa está disponível aqui, para assinantes. Para assinar, clique aqui.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade