publicidade

Emprego na indústria fecha 1º trimestre com 5ª taxa negativa consecutiva

Apesar dos resultados negativos, os dados indicam "um ritmo de queda menos intenso do que os observados no terceiro e quarto trimestre de 2013"

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 13/05/2014 11:09

Agência Brasil

O total de pessoal ocupado na indústria se manteve praticamente estável de fevereiro para março deste ano ao variar 0,2%. Com o resultado de março, o emprego na indústria fecha o primeiro trimestre do ano, com retração de 0,3%, quinta taxa negativa consecutiva na comparação trimestral.

Os dados fazem parte da Pesquisa Industrial Mensal: Emprego e Salário divulgados nesta terça-feira (13/5) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e indicam, apesar dos resultados negativos, “um ritmo de queda menos intenso do que os observados no terceiro e quarto trimestre de 2013, quando os dados indicavam quedas de 1,0% e 0,6%, respectivamente", informa o levantamento.

Leia mais notícias em Economia

Quando a comparação se dá com março de 2013, a queda no emprego industrial, no entanto, chega a 1,9%, o que se constitui o trigésimo resultado negativo consecutivo nesse tipo de confronto.

No índice acumulado para o primeiro trimestre deste ano, comparativamente ao primeiro trimestre do ano passado, no entanto, o pessoal ocupado na indústria já acusa queda de 2%, intensificando o ritmo de queda em relação ao registrado no segundo, terceiro e quarto trimestres do ano passado, de respectivamente menos 0,5%, menos 1,2% e menos 1,8%.

Já a taxa anualizada, o índice acumulado nos últimos 12 meses, recuou 1,4% em março de 2014, mantendo a trajetória ligeiramente descendente iniciada em agosto do ano passado (menos 1%).

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade