publicidade

Operários continuam a fazer acabamentos no Aeroporto JK, a 18 dias da Copa

A obra de ampliação do aeroporto durou 17 meses. E, as mudanças não devem acabar tão cedo

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 25/05/2014 08:12

Deco Bancillon

Oswaldo Reis/Esp. CB/D.A Press


Poeira, cheiro de tinta fresca e intensa movimentação de homens e máquinas. O cenário ainda lembra um canteiro de obras, mas, para efeito de cumprimento do cronograma de reformas, estabelecido pelo governo, a ampliação do Aeroporto Juscelino Kubitschek foi entregue ontem, no último dia do prazo, à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Para a Inframerica, concessionária do terminal, o que faltam são acabamentos e o grosso está concluído para receber os turistas que virão para os jogos da Copa do Mundo, que começa em três semanas. “Para a Copa a gente vai estar com praticamente tudo entregue. O que ficar (de obras) são coisas pequenas”, garantiu o presidente da empresa, Alysson Paolinelli.

Foi quase um ano e meio de reformas, mas nem tudo ficou pronto. No desembarque doméstico, faltam placas de sinalização e painéis que informem horários e condições dos voos operados em Brasília. No espaço onde deveriam circular apenas passageiros, havia, ainda ontem, tapumes, fiação solta e andaimes com trabalhadores pendurados, pintando paredes e instalando placas de gesso no teto.

Leia mais notícias em Economia

Pelo cronograma, a última etapa, o Píer Norte, foi entregue ontem. O local foi vistoriado por técnicos da Anac, que fotografaram a área e conferiram se a reforma estava de acordo com o projeto inicial. A expectativa é que essa área esteja liberada para uso a partir desta semana. O novo terminal tem 20 mil m² de área construída e conta com oito pontes de embarque, duas a menos que o Píer Sul, inaugurado em abril. Com as reformas, a capacidade do aeroporto deve pular de 16 milhões de passageiros, em 2013, para 21 milhões, este ano. Futuramente, diz a Inframerica, esse número subirá para 25 milhões de pessoas transportadas.

A respeito dos transtornos causados pela obra, a Inframerica diz que fazem parte dos “acabamentos finais”, e que a intensa movimentação de funcionários e de máquinas na área de desembarque “não interfere na vida do passageiro”. “Ainda falta fazer um ou outro ajuste no acabamento, além de outras melhorias que o aeroporto vai continuar disponibilizando”, disse Paolinelli. A obra de ampliação do aeroporto durou 17 meses. E, as mudanças não devem acabar tão cedo, já que o terminal ainda deverá enfrentar novas reformas. A próxima será no setor internacional.



publicidade

publicidade