publicidade

Dilma Rousseff destaca aumento do subsídio para a agricultura familiar

As taxas variam entre 0,5% e 3,5%. Dilma assegurou que os R$ 24,1 bilhões do plano podem ser ampliados, caso haja necessidade

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 26/05/2014 15:25 / atualizado em 26/05/2014 15:37

Agência Brasil

No lançamento do Plano Safra da Agricultura Familiar, a presidente Dilma Rousseff disse que um grande avanço foi a manutenção das taxas de juros nas linhas de crédito. As taxas variam entre 0,5% e 3,5%. Dilma assegurou que os R$ 24,1 bilhões do plano podem ser ampliados, caso haja necessidade.

Vanderlei Almeida/AFP

“Acredito que nós tivemos um processo de avanço nesse plano safra. Asseguramos taxas de juros inalteradas, mesmo quando houve aumento da taxa Selic [taxa básica de juros]. Isso significa, na prática, que ampliamos o subsídio ao custeio e investimento”, disse Dilma.

A presidente destacou a importância do Plano Safra do Semiárido que receberá R$ 4,6 bilhões. “Acredito que é uma prática inovadora para rompermos com a armadilha da seca, e lançar o Semiárido como região produtora, que pode e vai ser sustentável, e não sistematicamente objeto de políticas de emergência”.

Leia mais notícias em Economia

Dilma comentou que considera justa e fundamental a portaria assinada na última semana para permitir que terras confiscadas de devedores da União sejam destinadas ao assentamento de beneficiários da reforma agrária.

“No que se refere à política de reforma agrária, considero que a medida de destinação das terras dos devedores da União para a reforma agrária como medida justa e fundamental”, disse.

Na semana passada, foram anunciados o plano safra para o agronegócio com R$ 156,1 bilhões. Na ocasião, Dilma garantiu recursos adicionais caso haja demanda.
Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade