Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Inadimplência cresce 1,1% de março para abril deste ano, aponta Serasa No acumulado desde o começo do ano até abril, ocorreu expansão de 6,2%

Agência Brasil

Publicação: 27/05/2014 11:31 Atualização:

Os pagamentos em atraso há mais de 90 dias aumentaram 1,1% em abril sobre março e 2,7% na comparação com o mesmo mês de 2013, segundo o Indicador Serasa Experian de Inadimplência das Empresas. No acumulado desde o começo do ano até abril, ocorreu expansão de 6,2%. Em igual período do ano passado, a variação ficou em 2%.

Os economistas da Serasa Experian atribuíram esse resultado à redução da atividade econômica e à pressão exercida pela folha de pagamento das empresas diante dos reajustes salariais, além do custo mais elevado do capital de giro por causa das sucessivas altas na taxa básica de juros, a Selic. As dificuldades foram maiores em relação às dívidas bancárias com crescimento de 3,1%, mas com valor médio em queda de 4,3%, no quadrimestre, passando de R$ 5.245,09 para R$ 5.017,3.

Leia mais notícias em Economia

Já as dívidas não bancárias (cartões de crédito, financeiras, lojas em geral e prestadoras de serviços como telefonia e fornecimento de energia elétrica, água) tiveram variação de 2,7%. O valor médio nos primeiros quatro meses do ano aumentou 6,8% atingindo R$ 858,13, ante R$ 803,46 em igual período do ano passado. A emissão de cheques sem fundos também cresceu, porém, em ritmo menor com taxa de 0,4% e valor médio bem abaixo do acumulado de janeiro a abril do ano passado, com recuo de 18% – ao passar de R$ 2.684,65 para R$ 2.201,37.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas