publicidade

Elevação do biodiesel levará à redução na importação de diesel, diz Dilma

A mistura de do percentual de biodiesel ao diesel subiu 6%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 28/05/2014 13:50

Agência Brasil

A presidente Dilma Rouseff disse nesta quarta-feira (28/5) que a elevação da mistura obrigatória de biodiesel ao diesel – de 5% para 6% a partir de julho e de 7% a partir de novembro – vai permitir a redução da importação de óleo diesel e não vai gerar impacto significativo na inflação. O aumento foi anunciado em cerimônia no Palácio do Planalto.

Ueslei Marcelino/Reuters

“Não podemos desconhecer que cada vez que introduzimos combustível na matriz precisamos avaliar o efeito sobre os preços, sobre a inflação, porque, senão, seríamos inconsequentes. Temos certeza, por todo os dados, que nessa conjuntura presente não há impacto significativo nos preços. Aliás, o impacto é muito residual e isso também mostra que, pelo lado do uso do biodiesel, não estamos onerando o conjunto da população brasileira, o que é muito relevante”, explicou Dilma.

Leia mais notícias em Economia

Segundo a presidente, cada ponto percentual a mais da mistura do biodiesel ao diesel corresponde a uma redução de importação de 600 milhões de litros de óleo diesel. Ela ainda citou como ponto positivo da medida a redução da emissão de gás carbônico em 23 milhões de toneladas até 2020. “É isso que teremos ao mudar para 6% e depois 7%. É uma medida que, junto com a redução do desmatamento, tem efeitos muito significativos para a redução do gás de efeito estufa.”

A agricultura familiar, destacou a presidente, terá papel reforçado com o aumento da mistura de biodiesel ao diesel. Na cerimônia, Dilma assinou mensagem encaminhando ao Congresso Nacional a medida provisória que prevê o aumento.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade