Economia
  • (0) Comentários
  • Votação:
  • Compartilhe:

Aumento do imposto sobre o consumo freia a economia do Japão Em abril as famílias gastaram 4,6% menos em comparação com o mesmo mês de 2013

France Presse

Publicação: 30/05/2014 09:25 Atualização:

O aumento do imposto sobre o consumo no Japão, que passou de 5% a 8% em abril, freou a economia japonesa e também contribuiu para o aumento da inflação, segundo dados publicados nesta sexta-feira (30/5).

Em abril as famílias gastaram 4,6% menos em comparação com o mesmo mês de 2013, enquanto a produção industrial caiu 2,5% em relação ao mês anterior.

A economia japonesa precisa reativar o consumo interno, um dos pilares da "abenomics", a política econômica do primeiro-ministro conservador Shinzo Abe, um objetivo que pode ser freado pela inflação, que em abril subiu 3,2% interanual (excluindo os produtos perecíveis).

Os preços foram afetados pelo aumento do imposto sobre o consumo, mas também pelo aumento da eletricidade e da gasolina, consequência da depreciação do iene que levou à subida do preço dos hidrocarbonetos estrangeiros.

Leia mais notícias em Economia

Embora aumentar a inflação seja um dos objetivos do governo e do banco central japonês, que desde abril de 2013 realiza uma política de estímulo monetário, as autoridades querem que este aumento seja o resultado da atividade econômica, e não de fatores conjunturais.

Também como consequência do aumento de preços, as receitas reais média nas famílias nas quais o chefe de família é assalariado caíram 7,1% em um ano. Se a tendência se confirmar, esta queda pode ser um freio ao consumo e ao crescimento.

Esta matéria tem: (0) comentários

Não existem comentários ainda

Comentar

Para comentar essa notícia entre com seu e-mail e senha

Caso você não tenha cadastro,
Clique aqui e faça seu cadastro gratuito.
Esqueci minha senha »
Termos de uso

Envie sua história e faça parte da rede de conteúdo dos Diários Associados.
Clique aqui e envie seu vídeo, foto, podcast ou crie seu blog. Manifeste seu mundo.



  • Últimas notícias
  • Mais acessadas