publicidade

Confiança do comércio atinge menor nível desde 2011, mostra CNC

De acordo com a CNC, o índice ficou em 113,4 pontos em maio: 1,4% abaixo do observado em abril

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 03/06/2014 11:30

Agência Brasil

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec), medido pela Confederação Nacional do Comércio (CNC), registrou, em maio deste ano, o menor nível da série histórica, iniciada em 2011. De acordo com a CNC, o índice ficou em 113,4 pontos em maio: 1,4% abaixo do observado em abril e 9% inferior ao resultado de maio do ano passado.

A queda em relação a abril foi puxada principalmente pela condição atual da economia (-1,9%) e do comércio (-2,1%) e pela intenção de investimentos na empresa (-2,8%). Já o recuo na comparação com maio do ano passado deveu-se às condições atuais da economia (-17,3%), às condições atuais do comércio (-11,8%) e às expectativas do empresário em relação à economia (-11,3%).

Segundo o economista da CNC Fabio Bentes, a confiança vem caindo, na comparação mensal, há sete meses. O motivo para a queda no otimismo é a piora do desempenho das vendas do comércio nos últimos meses, devido principalmente à inflação e ao aumento da taxa básica de juros.

Leia mais notícias em Economia

“Na passagem de 2013 para 2014, o comércio desacelerou bastante e a confiança do empresário do comércio é muito contaminada pelo desempenho do setor. Se a gente considerar a Pesquisa Mensal de Comércio, do IBGE, o comércio teve um primeiro trimestre [de 2014] muito fraco. No acumulado dos três primeiros meses, as vendas caíram 0,1%. É o pior resultado desde a crise, no último trimestre de 2008”, disse.

Entre as regiões do país, a maior queda na comparação mensal foi observada na Região Sul (-3,4%). Apenas o Centro-Oeste teve alta em relação a abril (1%). Já na comparação anual, todas as regiões tiveram queda, principalmente, a Sudeste (-10,3%).

publicidade

Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade