publicidade

Aumento do IPI de automóveis ainda não está definido, diz Mantega

O ministro sinalizou que o acordo automotivo com a Argentina está com conversas em sua fase final

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 04/06/2014 13:19 / atualizado em 04/06/2014 22:58

Rosana Hessel

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou que ainda não há definição em relação ao novo aumento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) dos automóveis, previsto para julho. “Não há nada definido em relação aos automóveis. Não sei se haverá medidas. As vendas de caminhões melhoraram e esperamos que o setor continue melhorando. Vamos acompanhar”, disse ele, em entrevista coletiva, nesta quarta-feira (4/6).

Evaristo Sá/AFP

Apesar de o cronograma de aumento gradual do IPI de automóveis prever nova alta no próximo mês, Mantega afirmou que não sabe se vai praticá-lo. “A negociação que fizemos, acho que foi em janeiro, quando aumentamos o IPI era que iríamos analisar a situação para saber (se haveria reajuste)”, afirmou. “O que está definido é que terá um aumento, mas não sabemos se ele vai ser pequeno ou não. Vamos analisar as condições do mercado na véspera que essa medida será tomada”, avisou.

Leia mais notícias em Economia

Mantega sinalizou que o acordo automotivo com a Argentina está com conversas em sua fase final. “Estamos finalizando, mas ainda não se bateu o martelo. As conversas estão caminhando bem e deveremos renovar o acordo automotivo”, disse.

O ministro negou qualquer redução nova de imposto daqui para diante. “O que estamos fazendo é perenizando algumas desonerações que já existiam”, afirmou ele citando a desoneração da folha de pagamento e a do IPI para construção civil, que serão permanentes.

publicidade

Tags:
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade