publicidade

Caiu o ritmo de vendas no comércio em maio, mostra indicar do Serasa

Único setor com alta mais expressiva sobre abril é o de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas, com alta de 1,8%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

postado em 05/06/2014 14:25 / atualizado em 05/06/2014 17:03

Agência Brasil

O consumo nas lojas de todo o país cresceu 0,8% de abril para maio, o que indica perda de intensidade em relação à expansão registrada na passagem de março para abril, 1,6%. É o que mostra o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio. Em relação a maio de 2013, o movimento de clientes foi 5,2% maior, taxa ligeiramente inferior ao crescimento verificado na comparação anual em abril (5,4%). No acumulado desde janeiro, a demanda teve alta de 4,1% ante uma elevação de 9,6%, no mesmo período do ano passado.

Leia mais notícias em Economia

Os economistas da Serasa Experian atribuíram essa queda no ritmo das vendas ao “encarecimento do crediário em praticamente todas as suas modalidades, à inflação elevada e à queda dos níveis de confiança dos consumidores“. O único setor com alta mais expressiva sobre abril é o de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas, com alta de 1,8%. No segmento de material de construção, a taxa ficou praticamente estável em 0,3%. Já nos demais ramos do comércio varejista ocorreram quedas: móveis, eletroeletrônicos e informática (-2,3%); veículos, motos e peças (-2%); combustíveis e lubrificantes (-0.2%) e tecidos, vestuário, calçados e acessórios (-0,2%).

Nos cinco primeiros meses do ano, o crescimento foi mais concentrado no setor de combustíveis e lubrificantes (4,7%),seguido dos de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (4,5%); material de construção (4,4%) ; veículos, motos e peças (1,8%); móveis, eletroeletrônicos e informática (0,7%). A única queda ocorreu em lojas de tecidos, vestuário, calçados e acessórios (-3,3%).

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade